Mensagem do dia

Estude! Saber é o maior diferencial que existe!

quinta-feira, 5 de março de 2009

PROFESSOR COMO MEMBRO DE UMA EQUIPE

4. PROFESSOR COMO MEMBRO DE UMA EQUIPE
4.1 INVESTE EM SEU APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL CONTÍNUO
O professor está cada vez mais envolvido em reuniões onde discute o progresso do ensino e dos alunos. Além disso, a avaliação do ensino, a reflexão sobre as próprias experiências profissionais e a capacitação regular em serviço são necessárias para que ele possa continuar a trabalhar de modo eficaz em um ambiente educacional que muda cada vez mais rapidamente.
Espera-se do professor que:

• reflita sistematicamente o seu trabalho, registre e processe regularmente os dados que resultam dessa reflexão, ajustando-os ao seu próprio conceito de trabalho;
• conheça as formas de auto-avaliação do ensino e saiba aplicar um sistema de acompanhamento dos alunos;
• formule, baseando-se em reflexão e avaliação, suas demandas por educação profissional continuada;
• reúna-se regularmente com os colegas para discutir o processo de seu trabalho e para estabelecer compromissos na escola;
• comunique-se, nas reuniões, de forma objetiva e orientada para a identificação de soluções, de acordo com os compromissos da política educacional da escola.
4.2 SOLICITA A CONSULTORIA DOS COLEGAS E OFERECE CONSULTORIA A ELES
O professor esforça-se por melhorar as suas próprias qualidades profissionais, inclusive contando com o apoio de seus colegas. A observação recíproca do trabalho do outro em sala de aula, seguida de feedback (consultoria direta), permite aos professores aumentar o seu profissionalismo e as suas competências. Mas isso exige que eles estejam dispostos a romper o isolamento.

Através do diálogo, os professores formam uma idéia mais precisa de suas próprias habilidades e das aptidões dos colegas, esclarecem os motivos de certas ações e verificam em conjunto por que acontecem certos incidentes.
É possível, também, discutir de maneira estruturada a prática docente, por meio de uma consultoria indireta, isto é, sem observar o comportamento do colega na sala de aula. De qualquer modo, supervisionar colegas no aperfeiçoamento de suas qualidades didáticas requer que o docente desenvolva sua qualidades de consultor.

É importante lembrar que resultados positivos serão atingidos apenas se, entre as duas pessoas envolvidas no processo de dar e de receber consultoria, existir um clima de compreensão e respeito mútuo e elas sentirem que aspiram o mesmo objetivo.
Espera-se do professor que:

• inspire confiança;
• faça perguntas, de modo a estimular os colegas a pensar sobre suas ações e respectivas conseqüências, sobre os problemas que enfrenta na sala de aula e sobre as soluções possíveis;
• reaja às propostas dos colegas, esclarecendo, organizando idéias e resumindo-as;
• amplie o repertório de ações dos colegas, apresentando alternativas e estimulando-os a assumir as responsabilidades pelo processo de aprendizagem dos alunos.
4.3 PROCURA ESTABELECER PARCERIAS
O professor está cada vez mais envolvido em atividades que exigem contatos fora da escola e extrai daí conseqüências par o próprio trabalho. Deve considerar os desejos dos pais, as possibilidades financeiras e a relação com outras escolas e instituições. Assim, tarefas escolares de ordem geral tendem a aumentar. Além disso, o professor e sua equipe devem conhecer e apoiar a identidade de sua escola. Deve, ainda, ser capaz de esclarecer essa identidade a terceiros. O professor também precisa ser capaz de estabelecer uma relação positiva com os pais e com outros parceiros envolvidos.
Espera-se do professor que:
• em equipe, implemente a política da escola, adequando-a ao seu conceito de trabalho;
• dentro da equipe, contribua para a distribuição adequada de tarefas, baseada na quantidade de horas disponíveis, nos interesses e nas qualidades do grupo;
• represente, individualmente, a identidade da escola onde trabalha;
• encontre um novo equilíbrio entre a concretização da sua tarefa primária, que é ensinar, e as tarefas escolares gerais;
• tome conhecimento de grupos, instituições ou empresas que possam cooperar com o desenvolvimento do ensino e saibam como e quando seria eficaz utilizar estes recursos.

4.4 COMPARTILHA INFORMAÇÕES E DIALOGIA COM PAIS E TUTORES


A responsabilidade pedagógica por um aluno é compartilhada entre os professores e seus pais/tutores. Escola e família têm responsabilidades dificilmente dissociáveis. Um aluno que enfrenta problemas específicos em casa, por exemplo, vai exigir muito do professor. É preciso que exista comunicação regular entre o professor e os pais, sobre o bem-estar e os progressos do aluno. Só assim ambas as partes podem assumir efetivamente as suas responsabilidades. Isso torna-se mais urgente caso o ambiente familiar e o da escola sejam extremamente distintos.

Espera-se do professor que:


• possa oferecer regularmente informações sobre o progresso dos alunos, tanto sobre o aproveitamento escolar como sobre o desenvolvimento da sua personalidade;
• informe-se sobre o passado dos alunos e dos seus pais;
• recorra a formas diversificadas de comunicação, adequando-as à natureza e ao estilo de vida das famílias dos alunos.
Fonte
Este texto foi reproduzido da publicação “Pequenos Passos Rumo ao Êxito para Todos” da Secretaria de Estado da Educação de São Paulo 

Nenhum comentário: