Mensagem do dia

Estude! Saber é o maior diferencial que existe!

segunda-feira, 23 de março de 2009

Programa de Resistência às Drogas e à Violência - PROERD

Programa de Resistência às Drogas e à Violência - PROERD

Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (PROERD) é uma iniciativa da Polícia Militar de prevenção para crianças do Ensino Fundamental até o Ensino Médio; os pais também recebem orientações em reuniões e palestras.

Objetivos do Programa
Os objetivos principais do PROERD são noções de cidadania, prevenir ou reduzir o uso de drogas e a violência entre crianças e adolescentes. A ênfase deste programa está em auxiliar os alunos a reconhecerem as pressões diretas ou indiretas que os influenciarão a experimentar álcool, cigarro, maconha, inalantes, ou outras drogas e a resistirem a elas, bem como àquelas para se engajarem em atividades violentas. O Programa oferece estratégias preventivas para reforçar os fatores de proteção, em especial referentes à família, à escola e à comunidade, que favorecem o desenvolvimento da resistência em jovens que poderiam correr o risco de se envolver com drogas e problemas de comportamento. Esta estratégia concentra-se no desenvolvimento da competência social, habilidades de comunicação, autoestima , empatia, tomada de decisões, resolução de conflitos, objetivo de vida e independência, e alternativas ao uso de drogas e outros comportamentos destrutivos. O desenvolvimento do conteúdo do PROERD pode ser incorporado de forma interdisciplinar no currículo escolar dentro das disciplinas relativas a saúde, ciências, estudos sociais, literatura e outras. O professor deve manter um papel de apoio na classe, enquanto o policial está em aula.

Atividades com pais ou responsáveis

Uma parte importante do programa é envolver os pais ou responsáveis nas atividades, sendo que, na primeira lição, é encaminhada mensagem por intermédio do aluno para que estes tomem conhecimento do programa em que seu filho participará e das reuniões programadas, durante os trabalhos, com eles.

O Programa proporciona informações sobre comunicação com os filhos, construção da autoestima, fatores de risco associados aos jovens, noções básicas sobre uso de drogas e estágios da dependência dos adolescentes, fatores protetores e fontes de pressão, resolução de conflitos e a violência.

Treinamentos com Policiais

Este processo inicia-se com uma rigorosa seleção dos policiais, pois, desta iniciativa, dependerá o sucesso ou não do Programa. Estes policiais deverão enquadrar-se em diferentes aspectos, os quais deverão levá-lo a ser um constante pesquisador e estudioso do assunto.
Quesitos exigidos na seleção:
a) Ser voluntário;
b) Ter, no mínimo, um ano de serviço em atividade-fim da Corporação;
c) Possuir experiência e/ou formação em atividades educacionais, recreativas e/ou comunitárias;
d) Estar classificado no mínimo no comportamento Bom;
e) Não estar respondendo a processo civil ou militar e nem a inquérito, na condição de indiciado em delitos incompatíveis com o trabalho com crianças;
f) Não ter sido condenado em processo civil ou militar em delitos incompatíveis com o trabalho com crianças;
g) Ter nível médio completo, ou estar cursando ou ser formado em nível superior;
h) Ter facilidade de expressar-se verbalmente;
i) Não ser dependente de fumo, álcool e outras drogas.

O Policial Militar selecionado participará do Curso de Formação de Instrutores, com duração de 80 h/a durante duas semanas. Este curso o habilitará a desenvolver o Programa para as 4ª séries do Ensino Fundamental.

Metodologia de Ensino

O Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência consiste em um esforço cooperativo dos Policiais formados pelo Programa, Educadores, Pais e Comunidade para oferecer atividades educacionais em sala de aula, a fim de prevenir ou reduzir o uso de drogas e a violência entre crianças e adolescentes. A ênfase deste programa está em auxiliar os alunos a reconhecerem e resistirem às pressões diretas ou indiretas que os influenciarão a experimentar álcool, cigarro, maconha, inalantes ou outras drogas, bem como àquelas para se engajarem em atividades violentas.

O Programa oferece estratégias preventivas para reforçar os fatores de proteção, em especial referentes à família, à escola e à comunidade, que favorecem o desenvolvimento da resistência em jovens que poderiam correr o risco de se envolverem com drogas e problemas de comportamento.

Pesquisadores identificaram fatores sociais e protetores ligados à família, escola e comunidade, os quais fortalecem essa resistência nos jovens, em outras palavras, a capacidade de jovens crescerem de forma independente e saudável, apesar de condições adversas.
Esta estratégia concentra-se no desenvolvimento da competência social, habilidades de comunicação, autoestima , empatia, tomada de decisões, resolução de conflitos, objetivo de vida e independência, alternativas ao uso de drogas e outros comportamentos destrutivos.

O Programa é organizado em 10 aulas de 60 minutos, que serão ministradas, obrigatoriamente, por um Policial Militar fardado, com auxílio e acompanhamento do professor.

A participação do estudante no PROERD pode ser considerada como parte integrante do currículo, oferecendo assuntos como: saúde, ciências, estudos sociais, literatura e outros. O professor deve manter um papel de apoio na classe, enquanto o policial está em aula.

As lições são desenvolvidas em sala de aula, por um Policial Militar com o acompanhamento e auxílio do professor(a) e de forma interdisciplinar, que busca desenvolver na criança e no adolescente capacidades sociais e habilidades, que possibilitem a estas manter-se afastadas das substâncias psicoativas e da violência, compartilhando conhecimentos e técnicas sobre como resolver conflitos, ser seguros, tomar decisões por si próprios e resistir à pressão para experimentarem as drogas.

As metodologias aplicadas além do apoio didático do Livro do Estudante PROERD, é privilegiada a aprendizagem ativa através de encenações teatrais, trabalhos em grupos e individualizados, que visam estimular os alunos a terem um olhar crítico das situações do dia-a-dia, ainda são trabalhos valores como: limites, disciplina, amizade e amor, cidadania, bem como a importância da família para cada um de nós.

A escola sempre foi e sempre será um local onde o aluno tem de encarar certas frustrações e viver algumas tensões, como:

Os pais se atrasam para buscar a criança, e ela espera achando que será abandonada;
Problemas com notas e disciplina;
Brigas entre alunos;
Ferimentos pela prática de esportes.
Em contrapartida a estas tensões, a escola deve, obrigatoriamente, ser um local que forneça oportunidades prazerosas à criança, desde o tratamento afetivo entre professor e aluno, até atividades lúdicas e educacionais, que façam com que a criança sinta-se envolvida em um grupo, tenha atenção, sinta-se útil e querida.

O aprendizado cooperativo é uma importante estratégia utilizada pelo PROERD e consiste na divisão da sala em grupos de alunos, atribuindo-lhes funções e permitindo aos membros dos grupos a resolução de problemas. Tais atividades contribuem para atender as necessidades de afeto, reconhecimento, respeito e sentimento de autoestima.

Uma parte importante do programa é envolver os pais ou responsáveis nas atividades, sendo que, na primeira lição, é encaminhada mensagem por intermédio do aluno. Os pais tomam conhecimento do programa em que seu filho participará, havendo, ainda, durante os trabalhos, reuniões com os pais ou responsáveis.

Metodologia de Ensino

O Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência consiste em um esforço cooperativo dos Policiais formados pelo Programa, Educadores, Pais e Comunidade para oferecer atividades educacionais em sala de aula, a fim de prevenir ou reduzir o uso de drogas e a violência entre crianças e adolescentes. A ênfase deste programa está em auxiliar os alunos a reconhecerem e resistirem às pressões diretas ou indiretas que os influenciarão a experimentar álcool, cigarro, maconha, inalantes ou outras drogas, bem como àquelas para se engajarem em atividades violentas.

O Programa oferece estratégias preventivas para reforçar os fatores de proteção, em especial referentes à família, à escola e à comunidade, que favorecem o desenvolvimento da resistência em jovens que poderiam correr o risco de se envolverem com drogas e problemas de comportamento.

Pesquisadores identificaram fatores sociais e protetores ligados à família, escola e comunidade, os quais fortalecem essa resistência nos jovens, em outras palavras, a capacidade de jovens crescerem de forma independente e saudável, apesar de condições adversas.
Esta estratégia concentra-se no desenvolvimento da competência social, habilidades de comunicação, autoestima , empatia, tomada de decisões, resolução de conflitos, objetivo de vida e independência, alternativas ao uso de drogas e outros comportamentos destrutivos.

O Programa é organizado em 10 aulas de 60 minutos, que serão ministradas, obrigatoriamente, por um Policial Militar fardado, com auxílio e acompanhamento do professor.

A participação do estudante no PROERD pode ser considerada como parte integrante do currículo, oferecendo assuntos como: saúde, ciências, estudos sociais, literatura e outros. O professor deve manter um papel de apoio na classe, enquanto o policial está em aula.

As lições são desenvolvidas em sala de aula, por um Policial Militar com o acompanhamento e auxílio do professor(a) e de forma interdisciplinar, que busca desenvolver na criança e no adolescente capacidades sociais e habilidades, que possibilitem a estas manter-se afastadas das substâncias psicoativas e da violência, compartilhando conhecimentos e técnicas sobre como resolver conflitos, ser seguros, tomar decisões por si próprios e resistir à pressão para experimentarem as drogas.

As metodologias aplicadas além do apoio didático do Livro do Estudante PROERD, é privilegiada a aprendizagem ativa através de encenações teatrais, trabalhos em grupos e individualizados, que visam estimular os alunos a terem um olhar crítico das situações do dia-a-dia, ainda são trabalhos valores como: limites, disciplina, amizade e amor, cidadania, bem como a importância da família para cada um de nós.

A escola sempre foi e sempre será um local onde o aluno tem de encarar certas frustrações e viver algumas tensões, como:

Os pais se atrasam para buscar a criança, e ela espera achando que será abandonada;
Problemas com notas e disciplina;
Brigas entre alunos;
Ferimentos pela prática de esportes.
Em contrapartida a estas tensões, a escola deve, obrigatoriamente, ser um local que forneça oportunidades prazerosas à criança, desde o tratamento afetivo entre professor e aluno, até atividades lúdicas e educacionais, que façam com que a criança sinta-se envolvida em um grupo, tenha atenção, sinta-se útil e querida.

O aprendizado cooperativo é uma importante estratégia utilizada pelo PROERD e consiste na divisão da sala em grupos de alunos, atribuindo-lhes funções e permitindo aos membros dos grupos a resolução de problemas. Tais atividades contribuem para atender as necessidades de afeto, reconhecimento, respeito e sentimento de autoestima.

Uma parte importante do programa é envolver os pais ou responsáveis nas atividades, sendo que, na primeira lição, é encaminhada mensagem por intermédio do aluno. Os pais tomam conhecimento do programa em que seu filho participará, havendo, ainda, durante os trabalhos, reuniões com os pais ou responsáveis.



Iniciativas como essa da polícia militar é digna de louvor. Parabéns!

Nenhum comentário: