Mensagem do dia

Estude! Saber é o maior diferencial que existe!

quinta-feira, 16 de abril de 2009

O Lado Sádico da Sociedade


Segundo um relatório da ONU, há cento e quarenta milhões de maconheiros no planeta, número próximo da população total do Brasil. São treze milhões de viciados em cocaína, o equivalente a população total do Estado do Rio de Janeiro. O número de dependentes da heroína chega a oito milhões.

O "mal do século" é avassalador. Infesta, agride, submete, subverte e domina todos os setores da sociedade, independente do nível sócio econômico cultural. Não respeita países, fronteiras, etnias ou religiões. A praga, de âmbito internacional, é onipresente. Vigilância sem tréguas, alerta incessante, ocupação e um sentido para a vida dos jovens e adolescentes é o mínimo que se pode fazer. Prevenir, para não ter que remediar.

"Isto não vai acontecer comigo." - Acontece sim! "Meu filho está esclarecido a respeito do perigo, não vai cair nessa." - Cai sim! Os pais não sabem o que acontece com o filho enquanto ele está na escola, no shopping, no cinema, com a turma, com a namorada, na excursão... Inclusive na supervisão e presença dos responsáveis o jovem é levado de roldão. Até freqüentando escolas das mais tradicionais e cheias de supervisão.

E qual a reação generalizada das instituições de ensino em nossa aldeia, se o jovem é flagrado consumindo algum tipo de droga? Simples! Transferência! Problema dos pais. O vício não é usado como argumento da "expulsão". É claro! Inventa-se algo. O jovem nesta situação apresenta sintomas de comportamento inadequado carregando as "armas" dos "educadores" com justificativas. A escola não tem nenhuma responsabilidade com isso e quer se ver livre o quanto antes. Recuperar um viciado não é tarefa fácil. Para as escolas massificadas isto é um mau negócio, uma mácula a sua imagem pública e não rende ganhos financeiros. Nas escola públicas então... nem merece comentário. Podem estar mudando, mas por enquanto é tíbia esta diretiva. A justificativa dos "empresários da educação" é que a escola não existe para isso! A função dela é dar educação de cultura geral. Bagres lisos e ensaboados! Rápidos na arte da dissimulação, já têm pronto em sua mente um sem número de justificativas.

E resolve prender um usuário e depois soltá-lo mediante o pagamento de uma certa quantia em dinheiro?

Ante o flagelo social que nos agride é impossível manter a indiferença. A indiferença é a pior postura para tudo na vida, por ser completamente sem amor. "O oposto do amor não é o ódio, mas a indiferença." (Érico Veríssimo, Em O Tempo E O Vento).

Esperar o governo apresentar soluções? Este só entra em ação quando os cofres públicos começam a se esvaziar com os recursos necessários para combater o uso de drogas resultante de pessoas que usam o serviço médico suportado com verba estatal.

Acorde! A vítima é você!

Uma solução para pais em situação aflitiva é aderir a um grupo de ajuda, com métodos e técnicas próprias para se fortalecerem primeiro e agir ao invés de falar, esperar soluções do governo, das escolas, da justiça, da sociedade... Do jeito como nossa sociedade está organizada, ela só espreme todo o nosso "suco" e cospe o bagaço! Não ama nossos filhos! Não te ama! Tudo é estatística! Deve-se esperar até que o ente querido faça parte das estatísticas?

Este lema sugere que ao invés de tomarmos decisões para a vida toda, limitemo-nos a fazer propósitos por um dia apenas, justamente o dia que estamos sempre vivendo: o dia de hoje. O de ontem já vivemos quando ele era hoje, e o amanhã, quando chegar, será hoje novamente.

A maioria desses grupos seguem o objetivo do lema: Só por hoje

Se aplicarmos o que é sugerido, estaremos por assim dizer, cortando a vida em "pedacinhos mastigáveis" o que irá tornar bem mais fácil nossa caminhada através do processo de recuperação. O seguinte é uma sugestão do que podemos nos propor a fazer a cada novo dia...

Só por hoje, procurarei viver este dia apenas, sem tentar resolver, de imediato, todos os problemas de minha existência. Por doze horas serei capaz de fazer coisas que me fariam desanimar se eu achasse de me comprometer a fazê-las pelo resto da vida.

Só por hoje, serei feliz, admitindo assim ser verdade o que disse Abraham Lincoln: "As pessoas são, em sua maioria, tão felizes quanto decidam ser".

Só por hoje, ajustar-me-ei a realidade, sem procurar fazer com que tudo se ajuste aos meus próprios desejos. Aceitarei o que o destino me reservar e a isso me adaptarei.

Só por hoje, procurarei fortificar a minha mente. Estudarei. Aprenderei algo proveitoso. Não serei um ocioso mental. Lerei alguma coisa que exija esforço, raciocínio e concentração.

Só por hoje, exercitarei meu espírito de três maneiras: praticarei uma boa ação sem que ninguém fique sabendo, senão não valerá; farei pelo menos duas coisas que não tenha vontade e fazer, apenas como exercício; e, mesmo que meu amor próprio esteja ferido, hoje eu não o demonstrarei a ninguém.

Só por hoje, serei agradável. Manterei uma aparência tão boa quanto me seja possível... vestir-me-ei convenientemente, falarei com suavidade, serei cortês, não farei a menor crítica, em nada procurarei defeitos e não tentarei melhorar ou corrigir a ninguém, a não ser a mim mesmo.

Só por hoje, não terei medo. Sobretudo, não terei medo de usufruir o que é belo, nem de manter-me confiante de que, assim como eu der ao mundo, assim o mundo também me dará.


Nenhum comentário: