Mensagem do dia

Estude! Saber é o maior diferencial que existe!

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Quais foram as Lições que aprendemos com Susan Boyle




 por Tom Coelho

“Duvidar de tudo ou acreditar em tudo são duas soluções igualmente convenientes; ambas dispensam a necessidade de reflexão.”
(Henri Poincaré)

É muito provável que você tenha ouvido falar de Susan Boyle. Trata-se de uma senhora escocesa que virou celebridade mundial após apresentar-se num programa de calouros na Inglaterra. De aparência descuidada, foi inicialmente menosprezada e ridicularizada pelo júri e a plateia até entoar de forma admirável, por alguns minutos, trecho de um musical, com direito a lágrimas e aplausos.

Em tempos de internet, o vídeo de sua apresentação correu o mundo, sendo acessado mais de 100 milhões de vezes ao longo de duas semanas. Ganhou verbete na Wikipédia, entrevistas emtalk shows, contrato para gravação de um CD e cerca de 30 milhões de links no Google.

O sucesso ofuscou caso idêntico ocorrido dois anos antes, no mesmo programa, com o galês Paul Potts, que em circunstâncias similares cantou uma ária de ópera, sagrando-se posteriormente vencedor daquela edição da competição.

Ambos os episódios nos legam alguns ensinamentos e reflexões. Em princípio, sobre a necessidade singular de críticos em aplicar rótulos. Assim, houve quem se emocionasse a ponto de eleger os cantores como exemplos de superação, por demonstrarem elevada resiliência ao suportar a animosidade inicial da plateia, encantando-os em seguida. Mas houve também quem qualificasse tudo como uma farsa, haja vista que os produtores já deveriam conhecer previamente a capacidade dos candidatos.

Do ponto de vista motivacional, os eventos são, sim, louváveis, pois o inconsciente coletivo ganha refúgio em cada um destes personagens por representarem uma aspiração social comum à maioria das pessoas diante da iniciativa de se expor, do enfrentamento do medo de falar em público, do receio de ser hostilizado, da confrontação da baixa auto-estima e, por fim, da conquista do reconhecimento.

Se formos tomar os eventos como produções forjadas para enaltecer os espectadores, mérito de seus organizadores por identificarem os talentos, dar-lhes a oportunidade, construírem um cenário favorável, agradarem os presentes e conseguirem uma exposição na mídia digna de inveja aos maiores comunicadores.

Todavia, que não se obscureça uma verdade irresoluta. Vivemos uma ditadura da imagem que age como um filtro na vida em sociedade. Continuamos a ser julgados pela embalagem antes mesmo de ser possível apresentar seu conteúdo. Esta é a regra, não a exceção, tanto que a própria Susan Boyle apareceu dias depois com visual repaginado, ostentando novo corte de cabelo e trajes bem alinhados.

Estou postando a Reportagem do G1, para quem não acompanhou os noticiários e ainda para a posteridade, por que o povo não costuma guardar bons exemplos de auto estima e motivação pessoal.

Recebida com risos e desconfiança, por conta de sua aparência, ela calou a todos quando começou sua interpretação de "I dreamed a dream", do musical "Les miserables". O vídeo de sete minutos com o antes e depois de sua apresentação é atualmente o maior sucesso do Youtube - até a tarde desta terça-feira, já havia sido visto mais de 2,5 milhões de vezes.

- Qual é o seu sonho? - perguntou o apresentador Simon Cowell, que também costuma maltratar candidatos do outro lado do Atlântico, no "American idol".

- Tentar ser uma cantora profissional - respondeu Susan, de 47 anos, com um sorriso no rosto, diante de assovios do público e caretas irônicas dos jurados.

Ao anunciar que cantaria "I dreamed a dream" - tema que poucos calouros ousariam arriscar - um murmúrio de incredulidade percorreu o auditório. Mas foi só cantar as primeiras notas da música para se perceber o espanto de Simon Cowell. Ao fim da canção, Susan foi aplaudida de pé por todo o público e recebeu pedido de desculpas de um dos jurados. "Quando você entrou aqui, todos riram; agora ninguém mais está rindo. Estamos todos impressionados", disse. Susan recebeu três "sim" dos jurados - outro feito raro - e se classificou para a próxima fase do programa.

Depois que o vídeo foi parar na internet - além do Youtube, ele tem sido linkado incessantemente no Twitter, e replicado em sites e blogs do mundo inteiro - começaram a chover pedidos de entrevistas para Susan, dos Estados Unidos à Austrália.

- Eu nunca imaginei que pudesse alcançar tanta gente. Estou muito lisonjeada - disse Susan.

Para completar o enredo de conto de fadas da inglesa, Susan admitiu que "nunca foi beijada" - o tabloide inglês "The Sun" já a está chamando de "Virgem Susan". Quem sabe a sorte dela não muda também nesse aspecto?



O endereço abaixo corresponde ao link no You Tube, dado o sucesso do vídeo, não é mais permitido incorporá lo.

http://www.youtube.com/watch?v=j15caPf1FRk

6 comentários:

Manual do Inseguro.com disse...

Adorei os assuntos abordados, sua forma de escrever. Voltarei com certeza e desde já declaro-me seguidora.

Xênia da Matta disse...

Nossa que alegria recebê la por aqui. Pode puxar a cadeira, servir o cafézinho e comer meus pães de queijos mineiros, rrsss. A casa é sua, ta?
Bjux e muito sucesso!

Alexandre Brendim disse...

A lição é bem clara e está aí para todo mundo ver e aprender.

Como eu sempre digo em meus posts, ser bonita não é tudo, estar entre os padrões de beleza não é o importante na vida.

Assim como muitas mulheres matariam por um corpo como da Angelia Jolie, outras tantas matariam pela voz de Susan Boyle.

Cada um tem a sua dádiva e tem a sua cruz para carregar, o importante é ser feliz, aproveitando as dádivas e minimizando as cruzes.

Guilherme Freitas disse...

Susan Boyle me conquistou, rs. Eu acho que jamais devemos julgar alguém pela aparência ou classe social. Com certeza todos nós aprendemos algo com Susan.

jorge fortunato disse...

Isso vem comprovar que basta apenas ter talento e acreditar no sonho...foi o que Susan fez.
Susan está famosa e já apareceu no programa nr 1 da TV americana: the Oprah Winfrey Show.

Xênia da Matta disse...

Obrigada pelos comentários amigos. na verdade, todos sabemos que somos mesmo julgados o tempo todo.
Bjux e sucesso!