Mensagem do dia

Estude! Saber é o maior diferencial que existe!

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Depressão em crianças e adolescentes é cada vez mais comum. Porquê?




Os cientistas dizem que o aparecimento precoce da depressão em crianças e adolescentes é cada vez mais comum. Porquê?


Alguns investigadores pensam que as tensões provocadas pelas elevadas percentagens de divórcio, as crescentes expectativas academicas e as pressões sociais podem empurrar mais crianças para situações extremas. Há 20 anos, os médicos consideravam que a depressão era uma doença que apenas atingia os adultos; a irritabilidade e a rebeldia dos adolescentes eram próprias «de uma fase» que eles haviam de ultrapassar. Mas, hoje, os cientistas pensam que se este comportamento é cronico e pode indicar problemas graves.

Os adolescentes deprimidos apresentam elevado risco de insucesso escolar, isolamento social, promiscuidade, «automedicação» com drogas ou álcool e mesmo suicídio, forte causa de morte da faixa etária entre os 15 e os 24 anos. «Quanto mais cedo se instala a depressão, maior a dificuldade no processo maturativo», diz o Dr. David Brent, professor de Pedopsiquiatria da Universidade de Pittsburgh. A ausência de tratamento da depressão precoce aumenta também as probabilidades de depressão mais grave na idade adulta, bem como de doença bipolar e de perturbações da personalidade.

Mas o diagnóstico é cada vez mais animador para as crianças que são encaminhadas a tempo para uma ajuda adequada. Tanto a medicação antidepressiva como a terapia cognitiva do comportamento (através da conversa, o terapeuta procura ajudar os doentes a identificarem e a lidarem com as fontes da tensão) têm permitido aos adolescentes retomar uma vida normal.

É preciso estarmos sempre atentos

Crianças e adolescentes enxergam no suicídio uma opção para fugir da escuridão em que vivem - e da qual acreditam que não conseguirão sair.

De acordo com Adriana Pereira, psiquiatra infantil e pesquisadora da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FM-USP), o número de sui
cídios entre os jovens aumentou consideravelmente nas últimas décadas. Segundo a médica, mais de 3 milhões de jovens pensam em se matar todos os anos. Entre 1993 e 1998, o índice subiu 40% no Brasil.

Assim como o crescimento dos c
asos de depressão na infância e na adolescência, as taxas de suicídio também estão ligadas à fragilidade dos laços afetivos e à solidão de um mundo em que crianças e jovens vivem sozinhos na multidão. Adriana chama esse problema de "privação emocional".

O psicólogo Hélio Alves, professor da Universidade Católica de Santos (UniSantos), acredita que esse sentimento também se manifesta com outras agressões. Bulimia, anorexia e o uso de drogas também são formas de acabar com a própria vida - a insegurança e a falta de relacionamentos confiáveis geram a busca pela autodestruição.

A CADA 40 SEGUNDOS

O ato de acabar com a própria vida ainda representa um tabu na sociedade. Mas hoje, o suicídio está mais próximo de nós do que nunca. Em uma busca simples pela palavra na internet, o site Google mostra quase oito milhões de referências a esse termo, com especificações: "como cometer suicídio", "tipos de suicídio" e até mesmo "fotos de suicídio". Em todo o mundo, a cada 40 segundos, uma pessoa se mata.

"Um grande problema do suicídio infantil e juvenil é a notificação", afirmou Adriana. Isso porque, muitas vezes, os pais, médicos e professores não sabem (ou não querem) reconhecer a tentativa da criança ou adolescente de tirar a própria vida. O aumento no número de intoxicações por ingestão de remédios ou venenos pode ser um indicativo das intenções que se escondem por trás de um "acidente".
Muitas crianças e adolescentes exteriorizam sua depressão por meio de dores físicas (de cabeça ou de estômago, por exemplo).

A especialista alerta que o ato de se matar é capaz de afetar de maneira negativa até seis outras pessoas, entre amigos e familiares da vítima. "É um choque muito difícil de se recuperar".

LONGO CAMINHO

Adriana explica que, embora a adolescência seja um período conturbado para a maioria das pessoas, por conta das mudanças orgânicas e emocionais dessa época da vida, algu
ns jovens são mais propensos a sentimentos depressivos. "Um jovem não decide se matar de uma hora para a outra. Há um longo caminho entre o desejo de morrer e a conclusão".

Segundo Alves,
o perigo da depressão e o consequente suicídio pode passar despercebido por pais e professores. "A negação acontece. É mais fácil não olhar e não admitir a própria culpa".

É importante ter um espaço em casa para as discussões entre pais e filhos. "O grupo de amigos nunca vai substituir o diálogo com a família. Mesmo com a nossa vida agitada, o ideal é prevenir esses problemas e não deixar para o dia seguinte", conclui Alves.

Como identificar

  • Falta de interesse nas atividades habituais
  • Declínio geral nas notas
  • Diminuição no esforço/interesse
  • Má conduta na sala de aula
  • Faltas não explicadas e/ou repetidas, ficar "matando aula"
  • Consumo excessivo de cigarros (tabaco) ou de bebida alcoólica, ou abuso de drogas (incluindo maconha)
  • Incidentes envolvendo a polícia e o estudante violento
  • Tentativas prévias de suicídio
  • Confronto com adultos
  • Agressões diretas ou indiretas a pais e professores

Fonte: Organização Mundial de Saúde


Como agir enquanto pais e educadores?

Precisamos assumir a responsabilidade de educar nossos filhos e alunos. Temos que acreditar que para tudo há uma solução. temos que ser o ombro amigo e abrir um espaço para que eles falem conosco o que sentem e pensam. Reflita sobre esta mensagem de Chico Xavier:

Nasceste no lar que precisavas,
Vestiste o corpo físico que merecias,
Moras onde melhor Deus te proporcionou, de acordo com teu adiantamento.
Possuis os recursos financeiros coerentes com as tuas necessidades, nem mais,
nem menos, mas o justo para as tuas lutas terrenas.
Teu ambiente de trabalho é o que elegeste espontaneamente para a tua realização.
Teus parentes, amigos são as almas que atraíste, com tua própria afinidade.
Portanto, teu destino está constantemente sob teu controle.
Tu escolhes, recolhes, eleges, atrais, buscas, expulsas, modificas tudo aquilo
que te rodeia a existência.
Teus pensamentos e vontade são a chave de teus atos e atitudes....
São as fontes de atração e repulsão na tua jornada vivência.
Não reclames nem te faças de vítima.
Antes de tudo, analisa e observa.
A mudança está em tuas mãos.
Reprograma tua meta,
Busca o bem e viverás melhor.
Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo,
Qualquer Um pode Começar agora e fazer um Novo Fim.

Nenhum comentário: