Mensagem do dia

Estude! Saber é o maior diferencial que existe!

terça-feira, 28 de julho de 2009

24 dicas para sair do armário numa boa!


A vontade de qualquer cidadão é viver com dignidade, respeito e honestidade. Os pais educam seus filhos com tais princípios, só esquecem, muitas vezes, de dizer que a "verdade" é "sempre" fundamental. Onde muitas vezes tem que mentir para os pais, os amigos, a sociedade sobre sua sexualidade, gerando revolta e desprazer à vida.

Normalmente a sexualidade de uma pessoa é iniciada na pré-adolescência, por volta de 11, 12 anos. É quando as mudanças do corpo se tornam evidentes, as mudanças de comportamento e onde começa também o primeiro/a namorado/a, a primeira paixão, o primeiro desejo sexual.

Muitos desses adolescentes, digo muitos mesmo, sentem tais desejos de uma forma diferente que a maioria de seus amigos; por jovens do mesmo sexo. Como vivemos em uma sociedade, AINDA, muito preconceituosa e conservadora, esses jovens não expõe seus sentimentos e desejos por medo da sociedade, dos pais, dos amigos... Isso porque os pais educam seus filhos de forma à evidenciar que tais desejos carnais são "proibidos" e se esquecem do sentimental.

Desses jovens, muitos, acabam tendo sua real identidade sexual adormecida, e vive momentos que não traz a felicidade plena, outros se envolvme com drogas para "tentar" esquecer tais sentimentos e muitas vezes acontece o pior, que é o jovem se relacionar com pessoas não muito bem intencionadas e seguindo caminhos que muitas vezes não tem volta. Prostituição.

Porém existe uma minoria que resolve assumir sua identidade sexual e expondo ela à família, aos amigos e a sociedade, certos de que isso é uma atitude muito complexa, por não saber qual será a reação das pessoas, enfrentam e na maioria dos casos o "sucesso" é relativamente grande. Para os pais, é um tanto longo o processo de aceitação da sexualidade do filho, mas um dia ela ocorre, mesmo que não seja 100%, o respeito merecido é alcançado.

Quando falamos em amigos e sociedade, a "preparação" tem que ser ainda maior, pois a reação deles, sim, é preocupante. Se feito de uma forma bem sutil, natural e principalmente impondo respeito, o devido respeito será lhes dado.

Um fator importante é a forma que será tratado este fato. Algo que deve-se ser muito bem administrado é como tirar as dúvidas e curiosidades dessas pessoas, pois pode ter certeza que serão muitas, ater-se a forma de explicar como acorre os relacionamentos, o sexo e a vida em geral. Isso é muito importante que seja feito da forma mais natural possível para que possa passar às pessoas que ser homossexual/bissexual é diferente do que eles imaginam, e fazendo isso assim você ganhará mais respeito e principalmente quebrará alguns tabus dessas pessoas.

Agora é hora de parar, pensar, analisar todos os fatos possíveis e imagináveis. Fazer um balanço dos prós e contras, das perdas e ganhos e ver se é a hora exata de fazer tal "revolução", para que tudo seja como você gostaria que fosse, ou pelo menos próximo disto.

Será que você, JÁ, esta preparado ?

Erik Galdino


1. Nunca saia do armário durante uma discussão ou para agredir alguém.
2. Nunca saia do armário num veículo em movimento.
3. Um indíviduo é mais dotado de raciocínio que um grupo de pessoas reunido. Saia do armário para uma pessoa só por vez e em algum lugar privado.
4. Pessoas ignorantes podem dizer coisas sem imaginar que são dolorosas de ouvir.
Lembre-se de que simplesmente eles não têm consciência e que (provavelmente) estão em
estado de perplexidade.
5. Eles podem já saber.
6. Sair do armário como drag não é muito indicado (a menos que você tenha os sapatos certos...)
7. Lembre-se que um turbilhão passa pela cabeça da pessoa a sua frente: ela tem que lidar ao mesmo tempo com a idéia que tem de gay, com você como uma pessoa de carne e osso e a combinação das duas (já que você provavelmente não se enquadra em seu estereótipo de gay).
8. Esteja sóbrio.
9. Não leve seu namorado com você.
É melhor dar um passo de cada vez.
10. Esteja pronto para dar tempo e espaço necessário para a pessoa pensar a respeito
antes de qualquer discussão ter vez.
11. Esteja pronto para ser interpelado com questões que podem ou não ofendê-lo.
12. Para algumas pessoas é difícil admitir que seu conhecimento sobre um assunto é limitado. Leve um livro, panfleto, número de telefone ou qualquer outro recurso a que seu interlocutor possa recorrer quando você não estiver por perto.
13. A vida é sua, você só pode contar com você, e seu argumento fundamental é que você vai continuar vivendo como uma pessoa gay não importando as objeções de outrem quanto a isso.
14. Pode não ser má idéia ter a mão um lexotan 6 mg.
15. Existem pessoas que nunca irão suportar não fazer diferença o que disserem.
16. Se sua audiência estiver com uma expressão mau-encarada, não faça nenhum movimento brusco.
17. Respire. (Profundamente)
18. Nenhuma experiência em sair do armário pode ser comparada com outra. É um momento único.
19. Não agende nada mais para o resto do dia/noite.
20. A maioria das pessoas precisam de um bom tempo para pensar realmente sobre as coisas.
21. Sempre tenha um plano de escape.
Você pode não precisar dele, mas se precisar será bom não ser pego de surpresa. Tenha um lugar para continuar o entrave durante a noite e dinheiro que você possa utilizar caso a cena persista por mais tempo.
22. Tenha habilidade ao falar, mas não se deixe intimidar. Em último caso, grite - você precisa se defender também.
23. Apenas porque você saiu do armário para alguém não significa que não tenha que fazer
isso outra vez, e mais outra, e outra.
24. E não tente responder perguntas sobre Keanu Reeves, Tom Cruise, Richard Gere, Oscar Wilde, as Spice Girls, Miguel Falabella, Cássia Eller

Fonte : Mix Brasil

11 comentários:

Dani disse...

Artigo maravilhoso e divertidissimo!
Informativo e ao mesmo tempo com uma descontraído.Parabéns pela postagem.
Vou indicar á todos meus amigos!
Abraços e já estou te seguindo.

Xênia da Matta disse...

Oi, Dani, seja bem vinda. Fico feliz que tenha gostado e principalmente por participar.
Bjux e sucesso!

Marcelo Ribeiro disse...

Muito bom mesmo. É uma forma de assumir o que a pessoa é. Embora não adepto, concordei com o artigo. Beijos!

sacipirata.com disse...

Adorei, vou linkar nos SaciLinks de amanhã!!!
Abração do Saci e sucesso!!!

Xênia da Matta disse...

Oba! Fico feliz que tenham gostado.
Bjux e sucesso!

Josy Nunes disse...

Gostei muito do texto, super informativo sem ser chato ou cansativo. Muito bom mesmo.

Anônimo disse...

Obrigado. Ainda não sou assumido, e esse seu post me ajudou a pensar sobre isso.

Wesley Ursão disse...

Muito bom o artigo, eu já sai do armário ano passado para os meus pais sobre meu gosto por Travestis, agora to de boa!

Beijos e parabéns

Beth Muniz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Leonardo disse...

Adorei! Muito divertido e com dicas extremamente úteis. Já saí do armário para os meus pais e foi uma experiência bem traumatizante, mas, como foi dito no post, mesmo que tarde, a aceitação sempre vem (continuo esperando!). Já com meus amigos mais próximos o resultado foi bem positivo na maioria dos casos.
Abraço!

Henryeth disse...

Adorei o artigo... Preciso mesmo de umas dicas =/