Mensagem do dia

Estude! Saber é o maior diferencial que existe!

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Os 10 lugares mais poluídos do planeta




O ranking da ONG ambiental Blacksmith Institute tem 300 cidades, mas o Top 10 é mesmo de assustar. Conheça o mapa da morte.


SUMGAYIT, Azerbaijão


População potencialmente afetada:
275 mil

Tipos de poluição:
Químicos orgânicos, petróleo e metais pesados, incluindo mercúrio

Fonte da poluição:
Petroquímicas e complexos industriais

O problema:
A cidade era o maior centro industrial da extinta União Soviética, com mais de 40 fábricas – destaque para as de implementos agrícolas. Entre os produtos mais danosos à saúde encontrados em Sumgayit estão borracha sintética, cloro, alumínio, detergentes e pesticidas. A taxa de mortalidade infantil é uma das mais altas do planeta. É recorrente o nascimento de crianças com câncer, deformações e Síndrome de Down.



LINFEN, China



População potencialmente afetada:
Cerca de 3 milhões

Tipos de poluição:
Fuligem, monóxido de carbono, óxido de nitrogênio, dióxido sulfúrico, compostos orgânicos voláteis, arsênico e chumbo

Fonte da poluição:
Automóveis e emissões industriais

O problema:

O lugar é o coração da indústria chinesa de carvão e, também, uma das regiões mais populosas do país. Nos últimos anos explodiram os índices de bronquite, asma, pneumonia e câncer de pulmão. A arsenicosis, doença que aflige quem toma a água local (cujo teor de arsênico é considerado irresponsável pela OMS), já é uma epidemia.

TIANYING, China

População potencialmente afetada:
140 mil

Tipos de poluição:
Chumbo e outros metais pesados

Fonte da poluição:
Principalmente mineração

O problema:

A cidade abriga a maior indústria de chumbo do país. Todo o equipamento usado pelos trabalhadores está obsoleto e não há controle sobre a poluição. O ar na região tem 10 vezes mais partículas de chumbo do que a média chinesa – que não é baixa… Casos de encefalopatia e envenenamento de crianças por chumbo são os mais comuns na cidade.


SUKINDA, Índia


População potencialmente afetada:
2,6 milhões

Tipos de poluição:
Cromo hexavalente e outros metais

Fonte da poluição:
Minas de cromo

O problema:

É no Vale de Sukinda que estão 97% dos depósitos de cromo da Índia – usado na fabricação de aço inoxidável e no revestimento de metais. A água usada no processo é atirada diretamente no rio que abastece a população. Cerca de 85% das mortes registradas anualmente na região têm como causa a intoxicação do ar e da água pelas 12 minas de cromo.



VAPI, Índia


População potencialmente afetada:
71 mil

Tipos de poluição:
Químicos e metais pesados

Fonte da poluição:
Indústrias

O problema:

A cidade faz parte do chamado “Golden Corridor”, região que abriga dezenas de indústrias químicas. A água contaminada vem produzindo casos em série de carcinoma, dermatite química e vários tipos de câncer de pele, garganta e pulmão. O índice de abortos espontâneos é o maior do mundo. Retardo mental em crianças já atingiu níveis alarmantes.



LA OROYA, Peru

População potencialmente afetada:
35 mil

Tipos de poluição:

Chumbo, cobre, zinco e dióxido sulfúrico

Fonte da poluição:
Mineradoras de metal pesado

O problema:

99% das crianças da cidade e de suas cercanias têm índice de chumbo no sangue três vezes maior que o máximo permitido pela OMS. O envenenamento pelos metais pesados pode ocasionar vários tipos de retardamento mental.



DZERZHINSK, Rússia

População potencialmente afetad
a:
300 mil

Tipos de poluição:
Químicos e produtos tóxicos, como gás sarin, além de chumbo e fenóis

Fonte da poluição:

A indústria de armas químicas, desenvolvida durante a Guerra Fria

O problema:

Mesmo depois do fim da União Soviética, a cidade se mantém como uma das principais produtoras de químicos da Rússia, entre eles uma toxina chamada TEL. O maior problema é que mais 300 mil toneladas de lixo radiativo foram enterrados no subsolo da cidade durante os últimos 70 anos. Em 2003, o índice de mortalidade era 260% maior que o de natalidade na região; e a expectativa de vida é de 42 anos para os homens e 47 para as mulheres.



NORILSK, Rússia

População potencialmente afetada:
134 mil

Tipos de poluição:
Dióxido sulfúrico, níquel, cobre, cobalto, chumbo, selênio, fenóis e sulfato de hidrogênio

Fonte da poluição:
Mineração

O problema:

A cidade foi fundada em 1935 como campo de trabalhos forçados e abriga, atualmente, o maior complexo de processamento de metais pesados do planeta. O resultado é uma população com altos índices de câncer de pulmão; e bebês prematuros e com doenças respiratórias crônicas (que elevam as taxas de mortalidade a níveis alarmantes).



CHERNOBYL, Ucrânia

População potencialmente afetada:
Em torno de 5,5 milhões

Tipos de poluição:
Poeira radioativa, incluindo urânio, plutônio, césio-137, estrôncio e outros metais

Fonte da poluição:

Acidente com a usina nuclear, em 1986

O problema:

Maior vazamento de uma usina em toda a história, a radiação propagada por Chernobyl foi 100 vezes mais forte do que a das bombas atômicas de Hiroshima e Nagasaki. Até hoje, o perímetro de 20 quilômetros da usina é considerado inabitável. Milhares de pessoas foram contaminadas e os efeitos da radiação persistem. Nas regiões mais próxima do acidente (incluindo Bielo-Rússia, Ucrânia e Rússia) são ainda constantes os casos de câncer na tireóide, malformação fetal e lesões de pele.



KABWE, Zâmbia

População potencialmente afetada:
255 mil

Tipos de poluição:
Chumbo e cádmio

Fonte da poluição:

Mineração

O problema:

Apesar de as minas terem sido fechadas há quase uma década, a região permanece inabitável por causa da contaminação do solo e do ar. A radiação atinge um perímetro de 20 quilômetros e responde por uma série de casos de morte entre crianças, que ostentam índices de partículas de chumbo no sangue mais de 10 vezes superior ao máximo permitido pela OMS.


Fonte:
http://www.blacksmithinstitute.org/projects/regions/china

6 comentários:

Pensador Louco disse...

É um absurdo que, num mundo tão supostamente "globalizado" e preocupado com o futuro, lugares assim ainda não tenham quaisquer cuidados quanto a preservação.

blogdocatarino.com disse...

Isso é uma tristeza, pelos números a China e a Índia atingem um maior número de pessoas.

Viviane Righi disse...

Muito triste!
Isso precisa acabar!!!

Decio Escobar disse...

Realmente, este é o mundo "MODERNO" e "GLOBALIZADO"....

Xênia da Matta disse...

Se não começarmos imediatamente uma conscientizarão globalizada, a Terra poderá correr sérios riscos.
Bjux e sucesso!

Alexandrina disse...

Parabéns pelo post Xenia! Trata-se de denuncia grave e que deveria ter um posicionamento da ONU!
Quem defende essa população que está exposta e esse nível de contaminação que comprometerá para sempre a saúde até das suas futuras gerações?
É um absurdo saber que os governos locais e os órgãos internacionais não se posicionem a respeito dessas catástrofes causadas pela ganância humana.