Mensagem do dia

Estude! Saber é o maior diferencial que existe!

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Precisamos de leis melhores com urgência urgentíssima.

O triste caso

Uma menina de 5 anos morreu no fim da noite do sábado (11) após cair do 5º andar de um prédio em Tomás Coelho, subúrbio do Rio.

A menina, que se chama Rita de Cássia, chegou a ser levada para o Hospital Salgado Filho, no Méier, também subúrbio, mas morreu durante o caminho. Segundo o delegado do 25ª DP (Engenho Novo), Marcos Castro, parentes disseram que a criança estava sozinha na hora do acidente e que o apartamento estava trancado. No momento do acidente, os pais da menina estavam numa festa no térreo do prédio.


Os pais


Eu assisti aos vídeos no G1 sobre o caso. E a indignação é a revolta tomaram conta de mim. Vi uma mãe conduzindo uma menininha muito bem vestida de caipirinha, toda aprontada, o que demonstra claramente o zelo da mãe com a criança. Assisti a mãe em desespero na delegacia, dizer a "doutora" : “Eu não matei minha menina, não. Pelo amor de Deus, eu não matei minha filha. Eu amo de paixão. A minha Rita. Eu não matei minha filha, não, doutora”.

O pai também no vídeo diz que: "ela era o nosso tesouro".


Posso estar falando uma grande besteira sob o ponto de vista de alguns, não estou dizendo que se deve deixar uma criança sozinha, mesmo que por alguns instantes. Mas, por que a lei é tão dura com pessoas que estão com o sofrimento transparecendo para qualquer um notar? Por que não ser um pouco mais humano e um pouco mais sensível com a dor desses pais?

Em um dado momento a mãe, completamente transtornada diz: - " Gente, a dor é muito grande, gente!


Eu me coloco no lugar dessa mãe. Deus me livre! Deve ser a pior sensação do mundo perder uma filha querida em uma situação tão infeliz, tão banal. A tela de proteção pelo que foi apurado já estava danificada há algum tempo, nesse ponto é inegável a falta de malícia dos pais que deveriam ter sido mais atenciosos com um detalhe tão significativo para quem tem crianças em casa. Mas, que atire a primeira pedra quem nunca negligenciou pelo menos uma vez na vida?


Eu não sou contra os pais serem punidos por seu descuido. Mas, existirá punição maior para eles que perder sua filha e carregarem para sempre o peso da culpa, de sua consciência apontando: " Eu poderia ter evitado"?


Eles tiveram liberdade provisório para irem ao enterro da filha. Que drama, meu Deus! E depois de a deixarem lá, numa sepultura fria, terão que responder por " abandono de incapaz".


Eu fico me perguntando: uma mãe que leva pela mão sua filha para dormir em casa, numa cama limpa e aconchegante, a deixa dormindo, trancada no apartamento, tem que assumir essa tragédia na alma e na justiça. E as mães que abandonam seus filhos nas ruas, que vendem seus corpos infantis, que oferecem alcool e drogas as suas crianças, que não dão alimentos e nem mesmo banho? Essas então deveriam ser condenadas a pena de morte ou prisão perpetua.


Tem muita coisa errada com nosso código penal. Uma delas são as disparidades entre casos semelhantes, mas, nem por isso iguais. O caso Isabela Nardoni e o caso de Rita de Cássia são completamente diferentes. Mas, para muitos em nossa sociedade lhes parecem iguais.

é muito fácil enxergar um cisco no olho do outro, mas, é muito difícil enxergar uma trava no nosso próprio olho.


Eu sou solidária aos pais de Rita de Cássia, não cabe a mim julgá los, se são culpados ou inocentos, esse papel neste caso cabe somente ao grande juiz do universo que é Deus. Eu aqui do meu canto, rogo a Deus de misericórdia que tenha compaixão desse casal e lhes dê um pouco de refrigério para sua imensa dor.



Uma pequena história de fé e esperança


CERTA VEZ UM JOVEM MARINHEIRO TEVE QUE SUBIR AO MASTRO DURANTE UMA TEMPESTADE.
AS ONDAS LEVANTAVAM O BARCO PARA ALTURAS ESTONTEANTES E LOGO EM SEGUIDA
JOGAVAM-NO PARA PROFUNDEZAS ABISMAIS.

O JOVEM MARUJO COMEÇOU A SENTIR VERTIGEM E ESTAVA QUASE CAINDO O CAPITÃO GRITOU:
"MOÇO, OLHE PARA CIMA".

DE MANEIRA DECIDIDA, O MARINHEIRO DESVIOU O OLHAR SEU OLHAR DAS ONDAS AMEAÇADORAS
E OLHOU PARA CIMA. ELE CONSEGUIU SUBIR COM SEGURANÇA E EXECUTAR A SUA TAREFA

QUANDO OS DIAS DE TRIBULAÇÃO REVOLVEM A NOSSA VIDA, QUANDO AS TEMPESTADES DA VIDA
NOS CONFUNDEM, PERDEMOS O EQUILIBRIO E SOMOS AMEAÇADOS DE DESPENCAR.

ENTRETANTO SE DESVIARMOS NOSSO OLHAR DOS PERIGOS E OLHARMOS PARA O AJUDADOR,
SE BUSCARMOS A FACE DO SENHOR EM ORAÇÃO E AGARRAMOS A SUA PODEROSA MÃO, NOSSO
CORAÇÂO SE AQUIETARÁ, RECEBEREMOS FORÇA E PAZ PARA PODERMOS EXECUTAR AS NOSSAS
TAREFAS EM MEIO AS TEMPESTADES E FINALMENTE SEREMOS VITORIOSOS.

Nenhum comentário: