Mensagem do dia

Estude! Saber é o maior diferencial que existe!

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

A violência contra mulher continua alarmante.




Eu sinceramente tenho vontade de gritar tamanha é a indignação que toma conta de mim. Ontem assisti a cenas horrendas que pensei existir só em filmes de ficção. Uma mulher conhecida minha, mãe de 2 filhos menores, um de 2 anos e outro de 9 anos, foi brutalmente espancada por seu ex companheiro, por que veio até a casa dele cobrar a pensão alimentícia dos filhos.
O desavergonhado abriu o portão e quando a viu, antes que ela pudesse lhe falar do seu desespero por que a criança de 02 anos ardia em febre, ele começou a agredi- la com o filho no colo.
Depois, arrancou a criança de seus braços e a jogou longe sem nem se importar com o que poderia acontecer, sua sede de bater na ex mulher era maior que qualquer coisa. Ela não lhe disse nem uma palavra e ele também nada falava, apenas batia e batia e batia compulsivamente.
Eu estava chegando de carro e de longe avistei aquela cena de arrepiar qualquer pessoa. Assistindo ao "drama" havia algumas pessoas, alguns pedreiros e ninguém fazia nada, as crianças chorando tentavam separar o pai da mãe e ele os jogava para os lados.
Do carro, liguei para o 190 e acionei a polícia, depois liguei para meu filho, sair a rua, e estacionei o carro diante daquela cena maldita.
Acredito que em mim estava a força de todas as mulheres que sofrem esse tipo de humilhação e agressão. Mandei parar aos berros. Igualmente ordenei que a mulher e as crianças entrassem no carro. Meu filho se aproximou e pedi que os levasse para casa ali perto. Eu precisava ganhar tempo até que a polícia chegasse. Comecei a conversar com o agressor perguntando o que tinha acontecido, tentando acalmá lo. Mas, minha vontade era de ter força suficiente para lhe dar uma boa surra também.
Graças a Deus a polícia chegou rápido, eu busquei a mulher em casa para fazer a ocorrência. Ela não quis fazer, percebi que o medo era muito grande.
Então, diante os olhos do marido e da mulher eu registrei o B.O. em meu nome. Disse ao policial que não aceitava assistir passivamente uma cena daquelas e sei que comprei uma briga gigante para mim. Não tem importância. Todos nós vamos morrer um dia, e se eu for morta por algum covarde desse naipe, já terá valido a pena viver.
Não podemos nos calar diante as atrocidades, se não fazemos nada, estamos sendo cumplices, coniventes com a situação. Temos que dar nossa contribuição, ter solidariedade com nossos irmãos. enquanto cada um de nós pensar só no próprio umbigo não teremos uma sociedade mais justa e muito menos teremos a paz que almejamos.
Assista ao vídeo que retirei do You tube, quem sabe ele toque seu coração e na próxima vez que assistir cenas como essas na vida real, você terá atitude e uma nova postura.
Desculpem meu desabafo, mas, o que mais me doeu foi ver que as pessoas aceitam passivamente este tipo de coisa, assistem a desgraça alheia e ficam imóveis. Nem o pavor nos olhos daquelas crianças lhes tocou a ponto de tomarem alguma providência.
Sempre que estamos certos e com a razão, somos fortes e respeitados. Foi assim que consegui que aquele agressor parasse.
Que Deus ilumine esses homens covardes que batem em mulher para não cumprirem com seu papel de pai, com sua função de provedor.
Que Deus protejam essas mulheres que são agredidas e que estão amordaçadas pelo medo!
Que Deus cuide de todos nós!

8 comentários:

sacipirata.com disse...

Meus parabéns por sua atitude!
Serve de exemplo pra todas as pessoas, não só mulheres!
Forte abraço do Saci!!!

Paulo Macedo disse...

Parabéns pela coragem!!

se todos tivessemos a sua atitude e coragem, as coisas de um mode geral seriam melhores no mundo!

Parabéns!

NUCCINI disse...

Parabéns pela coragem e pela atitude.

O mundo precisa de mais gente assim, chega de assistir de camarote qualquer ato de violência e achar que é comum.

Acaba de ganhar mais um fã!

Abs

Gisele Rocha disse...

Acaba de ganhar vários fãs...

Meu pai agredia minha mãe também, quando eu ainda era pequena, e isso doia muito... minha irmã que é mais velha tentava separar, e acabava sendo agredida também... minha mãe nao tinha coragem de separar por causa dos tres filhos novos, meu pai foi denunciado, mas a doze anos atras, nada acontecia... quando eu completei 14 anos e minha irmã ja estava com 18, incentivamos minha mãe a separação... ele ainda ameaçou ela de morte, mas mantivemos firme e hoje 5 anos depois, graças a Deus, estamos livres da sombra deste homem que dizem ser meu pai... e é revoltante saber que ainda hoje muitas mulheres são agredidas, e os agressores estão impunes... e olha, tem que ter muita coragem pra denunciar, mas a liberdade vale a pena, porque não é só para a mulher agredida o trauma, são para os filhos também...

Xênia da Matta disse...

Obrigada pelo incentivo, moçada, mas, realmente é muito dificil ficar de braços cruzados vendo a violência acontecendo dentro de nossas casas. Eu sei que muitos me consideraram intrometida, mas, eu não conseguiria dormir lembrando o olhar de terror daquelas crianças.
Bjux e sucesso!!!!

Enauro disse...

Parabéns. Se todas as mulheres fossem iguais a vc....

Altemar Rocha disse...

Sua atitude foi bastante corajosa.
É impossível vermos alguém sendo agredido e não tomarmos nenhuma atitude.
Devemos chamar a polícia, porque um sujeito desses pode estar armado.
Para qualquer tipo de agressão covarde como esta, pena severa. Se a pessoa agredida não tiver coragem para denunciar, vai continuar sofrendo as mesmas coisas e talvez até morrer pelas mãos do agressor.
Abçs.

Professora Ismaelita disse...

realmente, o homem que espanca um mulher é um covarde e merece ser punido ótimo post um alerta ,bjo amada