Mensagem do dia

Estude! Saber é o maior diferencial que existe!

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Seja um doador de médula óssea: Você pode ser a única esperança de cura para milhares de pessoas.

Como ser um Doador de Medula Óssea
    Como ser um doador voluntário de medula óssea: 
    Milhares de pacientes com leucemia e outras doenças graves do sangue têm como única esperança de cura um transplante de medula óssea (TMO). 
    É importante enfatizar que a Medula Óssea é diferente da Medula Espinhal e que o material coletado do doador não é retirado da Medula da Coluna Vertebral. Portanto, não confunda medula óssea com medula espinhal e saiba que ninguém "vai tirar um pedaço de sua espinha" se você for um doador. 
    Como o sangue, a medula óssea não é um orgão sólido e sim um tecido líquido (a fábrica do sangue) que fica dentro dos ossos (principalmente dos ossos do quadril) e é renovada constantemente pelo nosso organismo. 
    Em caso de doação, a medula óssea é retirada (aspirada) em pequena quantidade (3% a 5%) dos ossos do quadril, através de punções (agulhas especiais) sob anestesia e sem cortes. Essa pequena doação não vai lhe fazer falta, pois, a medula óssea doada será recomposta em apenas 15 dias. Você também não precisa morrer para ser um doador de medula óssea, pois, esse  tipo de doação somente é feito em vida. O seu tipo sanguineo não precisa ser o mesmo do paciente. O doador não é prejudicado e volta a sua rotina diária um ou  dois diasapós à doação. Será um incômodo passageiro para você, porém, sua doação salvará uma vida. 
    A maior probabilidade para um paciente é encontrar um doador entre seus irmãos e irmãs. Entretanto, somente 30% dos pacientes conseguem um doador compatível entre membros de sua família. A probabilidade de encontrar-se um doador compatível fora do núcleo familiar pode ser de UMA EM UM MILHÃO, Fatores étnicos têm um papel fundamental, pois, um paciente necessitado de um transplantetem maiores chances de encontrar um doador compatível entre pessoas de sua mesma raça ou grupo étnico. 
    Quanto mais  doadores voluntários brasileiros ( e latino-americanos em geral) estiverem inscritos nos cadastros de medula óssea, maiores serão as chances de pacientes  brasileiros que precisam de um transplante de medula óssea (TMO) encontrarem doadores compatíveis. Lembre-se de que ninguém está imune ao câncer. 
    Seja solidário.
    Seja um doador em vida de medula óssea, pois, alguém de sua família pode precisar de um doador no futuro e até mesmo você. 
    Quem pode doar?
    Você precisa ter boa saúde e idade entre 18 a 55 anos. Quando você inscreve-se em um cadastro de doadores voluntários de medula óssea, você não vai doar a medula óssea de imediato (não há armazenamento de medula nos cadastros). 
    Você fará um simples exame de sangue e seus dados genéticos serão colocados em um computador. Somente se você for compatível com algum paciente (é necessário milhares ou até milhões de doadores cadastrados para o paciente ter uma chance), você será chamado para fazer novos exames de sangue e, se for o caso, após a sua saúde ser avaliada, doará um pouco de sua medula óssea.
     Em um transplante, a nova medula sã do doador substitui a medula doente do paciente. Através de quimioterapia e radiação a medula do paciente é destruida e a nova medula doada toma o seu lugar. O transplante para o paciente é feito como uma transfusão de sangue.
     A nova medula irá proporcionar ao paciente células troncos que irão crescer, dividir e maturar, transformando-se em todos os tipos de células sanguineas necessárias.
    Entretanto, somente uma minoria acaba realizando a doação, pois, a compatibilidade é muito difícil de ocorrer. Assim, muitos pacientes morrem antes de encontrar um doador compatível. 
    Quem necessita dessa doação?
    Pessoas que tem doenças que comprometem a produção de sangue pela médula como leucemia, a aplasia de médula óssea, e crianças com algumas doenças genéticas.

    QUAL A FORMA DE DOAÇÃO ?

    Quando o doador consultar o médico, este vai informar sobre qual a melhor forma de coleta célular para paciente que receberá a medula, de acordo com sua doença e da fase em que se encontra. O doador decide juntamente com médico sobre a melhor forma de doação.

    COMO A MEDULA É REMOVIDA ?

    Existem duas formas de doar medula:
    Punção direta da medula óssea - É realizada com agulha, na região da nádega, de onde retirase uma quantidade de medula equivalente a uma bolsa de sangue. O procedimento dura 40 minutos e é feito com anestesia. O doador fica em observação por um dia e pode retornar para casa no dia seguinte. Após esse processo, o doador tem a sensação de que recebeu uma injeção oleosa, porém, não ficam cicatrizes, apenas míminas marcas de alguns furos de agulha.
    Punção da veia - A coleta pela veia é realizada pela máquina de aferece. O doador recebe um medicamento por 5 dias que estimula a proliferação das células-mãe migram da medula para as veias e são filtradas. O processo de filtração dura em média 4 horas, até que se o número adequado de célular. O efeito colateral do medicamento é que ele provoca dores no corpo, como as de uma gripe. OS RISCOS PARA O DOADOR SÃO MÍNIMOS.

    COMO OS PACIENTES RECEBEM A MEDULA ?

    Depois de um tratamento que destrói a própria medula, o paciente recebe a nova medula por meio de transfusão. Em duas semanas a medula transplantada já estará produzindo células novas.

    POSSO DOAR MAIS DE UMA VEZ ?

    Dificilmente haverá mais de uma pessoa compatível com o doador, no entanto se for necessário , pode haver mais de uma Doação. A medula se regenera rapidamente, como acontece na doação de sangue.

    PARA SER DOADOR DE MEDULA PRECISA TER O MESMO TIPO SANGUINEO ?

    Não! O que vai determinar se você pode ser ou não o doador é o teste de HLA e não o tipo sanguíneo.

    CADASTRO

    • Você precisa ter entre 18 a 55 anos de idade e estar em bom estado de saúde.
    • Colher um exame de sangue (5 ml) para o teste de compatibilidade (HLA).
    • Fornecer sua identificação e endereço para serem colocados no banco de dados com o resultado de seu exame de (HLA).
    • Quando aparecer um paciente, sua compatibilidade será verificada. Se houver compatibilidade, outros teste sanguíneos serão necessários.
    • Se a compatibiliadade for confirmada, você será convocado para decidir a doação.
    • Você será avaliado pelo um medico e receberá mais nformações.

    QUEM NÃO PODE DOAR ?

    Você só não pode ser doador se tiver alguma desta doenças. Não podem doar que já teve: HEPATITE B , C , HIV , SIFILIS , CHAGAS, LEUCEMIA OU ALGUM TIPO DE CÂNCER NO SANGUE.

    FORMAS DE TRANSPLANTE

    Há quatros formas de transplante:
    1. Alogênico: as células progenitoras provém de um doador previamente selecionado por testes de compatibilidade, principalmente o HLA (antígeno de hispocompatibilidade leucocitária) normalmente identificado entre os familiares ou em bancos de medula óssea. Os bancos de medula óssea podem ter cadastrados doadores adultos ou bancos de cordão umbilical.
    2. Autólogo: as células progenitoras provém do próprio paciente.
    3. Singênico: as células progenitoras provém de gêmeos idênticos (univitelinos).
    4. Haploidêntico: a técnica consiste em manipular as células de um doador parcialmente compatível, de modo a fazer com que sejam toleradas pelo organismo do receptor.

    VOCÊ SABIA ?

    Tudo seria muito simples e fácil se não fosse o problema da compatibilidade entre as medulas do doador e receptor. A chance de encontrar uma medula compatível pode chegar a UMA EM 1.000.000. Em razão disso existe o REDOME, um banco de doadores de medula óssea. Quando um paciente necessita de transplante, esse banco é consultado e se for encontrado um doador compatível, ele será convidado a fazer a doação.
      

Um comentário:

Drauzio Milagres disse...

Uma ótima informação. Devemos ajudar a divulgar essas informações e incentivar a doação. Um abraço. Drauzio Milagres.