Mensagem do dia

Estude! Saber é o maior diferencial que existe!

terça-feira, 1 de setembro de 2009

A semana do Trânsito de 18 a 25 de setembro

Histórico


  A Semana Nacional do Trânsito acontece anualmente, entre os dias 18 e 25 de setembro, desde que foi instituído o Código de Trânsito Brasileiro, em 1997. A comemoração é obrigatória para todos os órgãos e entidades componentes do Sistema Nacional de Trânsito, que devem criar eventos e promover campanhas educativas em todo o território nacional.
     No entanto comemorar não é o termo mais adequado a qualquer evento que se refira ao trânsito. As estatísticas de mortos e feridos por acidentes permanecem assustando a cada ano, mas só atingem as pessoas quando uma fatalidade acontece nas suas famílias.
     Na última década surgiram iniciativas interessantes que buscam a conscientização popular em relação ao trânsito. Uma principais é o Dia Mundial Sem Carro (22 de setembro), movimento que começou na Europa nos últimos anos do século 20, e desde então vem se espalhando pelo mundo. A idéia central é refletir sobre os problemas causados pelo uso massivo de automóveis e incentivar formas alternativas de locomoção, como a bicicleta.
     Embora louvável por sua criatividade, o evento ainda não tem grande adesão. No ano passado ficou registrado que a data não alterou a rotina do trânsito na cidade de São Paulo. Os motivos podem ser resumidos na fala de um administrador de empresas ao jornal O Estado de São Paulo: “Sabia da data, mas tinha de ir da zona norte ao centro e não confio no transporte público”. Ou seja, a boa vontade das pessoas esbarra na ineficiência do Estado.
     Campanhas de trânsito não faltam nos meios de comunicação. As escolas também fazem bem a sua parte. Está na hora de passar da conscientização à ação.


Curiosidades do Trânsito


• O primeiro veículo criado pelo homem foi justamente o que provocou o primeiro acidente de que se tem notícia. Foi em 1769, em Paris, quando o automóvel experimental a vapor do francês Nicolas Cugnot colidiu com uma árvore, a uma velocidade de 4 km/hora.

• O cinto de segurança foi utilizado pela primeira vez por pilotos que disputavam a corrida Paris-Marselha, na França, em 1896. Mas foi o francês Gustave Desiré Liebau que patenteou, em 1903, o cinto como conhecemos hoje.

• Um carro tcheco foi o primeiro a ser fabricado com pára-choques, em 1897. No entanto, após rodar 15 quilômetros, o acessório caiu e não foi recolocado. Por isso, as honras ficaram com o inglês F.R. Simms, que utilizou um pára-choque de borracha em seu carro, em 1905.

• Além da possibilidade de acidentes, uma avenida com trânsito intenso causa transtornos ao corpo humano. O nível de ruído ultrapassa os 100 decibéis, o que pode provocar lesões auditivas. É o mesmo barulho provocado por uma escola de samba, por exemplo.

• O primeiro Código Nacional de Trânsito foi promulgado em 28 de janeiro de 1941. Para os veículos de passeio, os limites eram: 40 km/hora, na zona urbana; 60 km/hora, nas grandes avenidas; e 80 km/hora, nas estradas de rodagem.


Dinâmicas e atividades


Paz no trânsito
     Depois de cantar as músicas No Trânsito e Rua da Passagem, conversar sobre situações presenciadas no trânsito, que revelam falta de atenção, de cuidado e de educação do motorista e da população em geral. Isso pode ser diferente?
     Discutir como é o trânsito na sua cidade, quais problemas existem, como o poder público pode intervir e o que a população pode fazer para melhorá-lo.
     Por fim, elaborar e distribuir algum tipo de material (faixa, cartazes, folders...) para ser afixado em local visível que chame para a consciência e a responsabilidade que todos temos de buscar alternativas e colaborar para que o trânsito deixe de ser motivo para brigas, acidentes e mortes.




No Trânsito
Orlando Morais
No dia lindo você sai de casa
Na espera bruta de algo conquistar
E às vezes perde tempo no sinal
Olha pro lado sem nada de mal
E vê alguém de perfil pro marOs carros roncam como no desejo
Escurecendo um dia de verão
No meu retrovisor, te vejo
Me dá vontade de mandar um beijo
Mas eu disfarço e só levanto a mão
O trânsito confuso da cidade
Te conduz a outra direção
Eu fico triste, a carne é fraca
E na loucura de anotar a placa
Acabo entrando numa contramão.

Conversando sobre a música:


O trânsito não precisa ser o palco para tragédias e estresse. Converse com seus colegas sobre as atitudes que favorecem a paz no trânsito.


Rua da Passagem (Trânsito)
Lenine e Arnaldo Antunes
Os curiosos atrapalham o trânsito
Gentileza é fundamental
Não adianta esquentar a cabeça
Não precisa avançar o sinal
Dando seta pra mudar de pista
Ou pra entrar na transversal
Pisca alerta pra encostar na guia
Pára-brisa para o temporal
Já buzinou, espera não insista
Desencoste o seu do meu metal
Devagar pra contemplar a vista
Menos peso no pé do pedal
Não se deve atropelar cachorro
Nem qualquer outro animal
Todo mundo tem direito à vida
Todo mundo tem direito igualMotoqueiro, caminhão, pedestre
Carro importado, carro nacional
Mas tem que dirigir direito
Pra não congestionar o local
Tanto faz você chegar primeiro
O primeiro foi seu ancestral
É melhor você chegar inteiro
Com seu venoso e seu arterial
A cidade é tanto do mendigo
Quanto do policial
Todo mundo tem direito à vida
Todo mundo tem direito igual
Travesti, trabalhador, turista
Solitário, família, casal
Todo mundo tem direito à vida
E todo mundo tem direito igual
Sem ter medo de andar na rua
Porque a rua é o seu quintal
Todo mundo tem direito à vida
Todo mundo tem direito igual
Boa noite, tudo bem, bom dia
Gentileza é fundamental
Todo mundo tem direito à vida
E todo mundo tem direito igual
Pisca alerta pra encostar na guia
Com licença, obrigado, até logo, tchau
Todo mundo tem direito à vida

          E todo mundo tem direito igual.



Conversando sobre a música:

A música aponta para atitudes de respeito, fundamentais para uma cultura de paz no trânsito. Como cada um pode contribuir para tornar o trânsito mais humanizado?



Nenhum comentário: