Mensagem do dia

Estude! Saber é o maior diferencial que existe!

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Você escolheu bem a escola de seu filho? Veja algumas dicas:

Orientações gerais

Confira as orientações gerais para escolher bem a escola de seu filho:



Alimentação - A escola oferece alimentação? Como é o funcionamento da cantina? É preciso levar dinheiro para comprar ou a escola oferece selos, que o pai compra e dá para o filho? É a qualidade dos alimentos oferecidos que deve ser observada. Porque o filho pode começar a voltar da escola e não querer comer em casa, por ter tomado muito refrigerante, por exemplo.




Infraestrutura - Qual é a estrutura do imóvel? Ele tem área de lazer? As classes são iluminadas e claras? Há limpeza e segurança para os estudantes?




Mensalidade - Não tente dar um passo maior do que a perna e procure colégios que caibam dentro do orçamento. A escola que tem muitos inadimplentes acaba comprometendo seu serviço.




Passeios e atividades fora da escola - Os estudantes terão muitos trabalhos de campo, visitas a museus, cinemas, teatros? A princípio, atividades como estas estimulam o aprendizado. No entanto, podem ser a exclusão do aluno cuja família não pode pagá-las. Pergunte à diretora sobre os custos anuais das viagens.




Perfil do seu filho - Seu filho é um miniartista? Um desenhista em potencial? Um atleta? Precisa de rigidez ou é tímido? Veja qual o perfil da criança e procure instituições de ensino que estimulem sua aprendizagem.




Transporte - Nas grandes cidades a distância da escola pode representar um problema. Ainda mais se os pais trabalharem e precisarem buscar os filhos no colégio. É fundamental escolher uma instituição localizada em área estratégica para a família - seja perto de casa ou perto do trabalho.




Avaliação - Como a escola mostra os resultados dos estudantes? Há nota ou conceito? A família tem acesso ao boletim? Vale lembrar que existem diferentes tipos de avaliação (há escolas que aplicam provas e outras que não aplicam, por exemplo), e você pode procurar o colégio mais adequado aos seus valores.




Reuniões com os pais - A escola deve oferecer, no mínimo, três reuniões por ano, segundo recomendação do MEC (Ministério da Educação). Veja se a instituição de ensino proporciona um bom contato com as famílias.




Lição de casa - O colégio dá tarefas longas para seu filho levar para casa? Isso pode ser bom ou ruim, dependendo de cada família. Veja se você tem condições de orientar seu filho nas lições de casa e se elas exigem a participação dos pais.




Biblioteca - A biblioteca tem o acervo atualizado e permite que as crianças manipulem os livros? A biblioteca tem de ter livros destinados à faixa etária dos estudantes. Não adianta ter uma coleção maravilhosa de enciclopédias para adultos.




Mobiliário - Os móveis são adequados para as crianças? Ou os estudantes são obrigados a sentar em cadeiras de um braço só? Veja se as mesinhas e cadeiras estão em bom estado.




Material - Peça informações sobre o material que será utilizado durante o ano letivo. Tome cuidado com material apostilado - procure verificar a qualidade. As apostilas trazem sínteses prévias que, muitas vezes, não ajudam a criança a produzirem o conhecimento.




Qualificação do corpo docente - Pergunte se o corpo de professores tem formação adequada para lecionar. Se a escola oferece tempo para pesquisa e para desenvolvimento das atividades, ela ganha pontos.



Algumas perguntas para fazer ao coordenador pedagógico da escola segundo alguns especialistas:



Qual é o projeto educativo da escola?



Para a pedagoga Maria Estela Ferreira, essa é a primeira pergunta a ser feita. No projeto pedagógico, o pai e a mãe vão saber que aluno a escola pretende formar e qual o projeto curricular em vigor. "As respostas ajudam os pais a perceberem se as ações e decisões tomadas pela escola estão coerentes com a proposta declarada nos documentos institucionais. As ideias expressas no documento, porém, nem sempre garantem que elas se concretizarão", afirmou. E mais: não se intimide com os termos técnicos que aparecem nesse tipo, pergunte o que as expressões significam e não leve dúvida como lição de casa.


A escola tem professores antigos em seu quadro de funcionários?



A alta rotatividade de professores, segundo Maria Estela, pode ser um indício de que a escola não é tão atrativa para esses profissionais, o que pode interferir no rendimento do docente (e do aluno) em sala de aula. Para saber se a escola valoriza seus profissionais, também vale perguntar sobre o salário dos professores. Bons salários indicam que a instituição investe nos melhores professores do mercado.

Outro item que pode demonstrar interesse em ter uma boa equipe é oferecer atualização aos docentes. Como a escola procura manter os mestres em dia com as novidades no campo da educação? O que a instituição faz para manter neles o desejo de ensinar?


Os alunos são estimulados a participar de projetos?



Segundo a coordenadora do curso de pedagogia da Unicid (Universidade da Cidade de São Paulo), Adriana Vianna, os pais devem perguntar à coordenação se há trabalho com projetos na escola. Esse tipo de atividade tem duração de cerca de um semestre e abarca diversas disciplinas. "É interessante saber como eles são trabalhados, se são interessantes. Projetos formam alunos mais críticos, reflexivos", afirma.

Procure saber também se a escola desenvolve algum tipo de trabalho social. E, em caso afirmativo, busque mais informações sobre a iniciativa para saber se ela faz parte do marketing da instituição ou revela preocupação real com a cidadania, o que é muito positivo para os estudantes.


Qual é a importância da opinião dos estudantes?


Para Roseli Hickmann, professora do curso de pedagogia da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul), os pais devem saber como se dá a interlocução entre a escola e o estudante. Para ela, as linhas mais atuais de pedagogia têm preocupação de manter diálogo entre os saberes e os interesses dos alunos. Ou seja, os estudantes precisam compreender a importância do que aprendem na escola em sua vida prática. "Os pais devem perguntar como a escola acolhe as opiniões, desejos e necessidades dos jovens", aconselha Roseli.




3 comentários:

Rê(bonellinha) disse...

dentro destas que vc deu, acredito ter escolhido a melhor escola para minha filha!!!

bj

Sandra F. disse...

Muito boa sua postagem, Xênia. Com 'nossas riquezas' não dá pra vacilar.
Boas dicas, bjs.

Geraldo disse...

A escolha da escola da minha filha foi muito bem pesquisada, acompanhamos todo o dia a dia, estamos sempre atentos para todos os acontecimentos, inclusive alimentação, conferindo o cardápio e orientando ela na sua alimentação.

Abraço