Mensagem do dia

Estude! Saber é o maior diferencial que existe!

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Aborto: Homicídio legalizado?



Médico faz um apelo contra a legalização do aborto

     Estão querendo legalizar o aborto a todo custo. E devemos lutar de corpo e alma para que isto não aconteça. A hora é agora; pois, se esperarmos será tarde e teremos que conviver com esta desgraça no Brasil como já acontece em diversos outros países no mundo. Vamos procurar nossos representantes na Câmara e no Senado e apelar para que não deixem que isto se realize.

     Está provado, através da genética, que as células germinativas masculinas e femininas, ao serem fecundadas, cada uma é portadora de 23 cromossomos, levando cada uma um cromossomo sexual, que determinará o sexo daquela nova criatura. Esta, em cada uma de suas células, apresentará 46 cromossomos, como no organismo humano adulto com todos os seus caracteres, como cor da pele, dos olhos, dos cabelos etc... E, só deverá permanecer no útero materno, para que se desenvolva até que tenha condições de viver fora dele. Fica provado então que, logo após a fecundação o embrião já é um ser humano e, mesmo quando fecundado artificialmente, fora do útero materno, já recebe até o nome de “Bebê” de proveta. Maria, mãe de Jesus visitou sua prima Isabel que estava no sexto mês de gravidez e esta, quando ouviu a saudação de Maria, a criança saltou no seu ventre, reconhecendo o Filho de Deus, que Maria acabara de conceber, conforme é narrado no primeiro capítulo de São Lucas (Lc. 1, 41).

     Não restam quaisquer dúvidas de que o embrião, em qualquer idade, é um ser humano composto de alma e corpo, e não pode ser sacrificado, sem que se considere um assassinato de um ser inocente e indefeso. E, agora, se a Legalização do Aborto for aprovada, como ficarão os médicos da Saúde Pública, que serão obrigados a cometer estes assassinatos, quando repetiram o juramento de Hipócrates, dizendo que “jamais se servirão da medicina para corromper os costumes ou favorecer o crime?”


Silas Leite Prado,
Médico.

Nenhum comentário: