Mensagem do dia

Estude! Saber é o maior diferencial que existe!

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Cancelamento das provas do ENEM me deixa com vergonha de ser educadora!

[ENEM.jpg]


Os fatos



O Ministério da Educação e Cultura (MEC) cancelou na madrugada desta quinta-feira (1º) a prova do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem), que seria aplicada neste fim de semana, disse a assessoria de comunicação social do MEC, que confirmou que a decisão partiu do ministro Fernando Haddad, após conhecer denúncia feita pelo jornal "O Estado de o Paulo", de que a prova teria vazado.

Fernando Haddad concederá entrevista na manhã desta quinta, na sede do MEC, para explicar os procedimentos do MEC com relação ao Enem. O MEC tem uma segunda versão da prova, mas ainda não está confirmado se essa versão poderá ser utilizada.

Cerca de 4,1 milhões de candidatos realizariam o exame. A expectativa do MEC é realizar a próxima prova, que tem como responsável o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), em 45 dias.

O jornal "O Estado de São Paulo" denunciou que foi procurado por um homem que disse ter as duas provas que seriam aplicadas no sábado (3) e no domingo (4), e que queria vender o material por R$ 500 mil.




O que podemos ver através dessa fumaça toda?


Um país sem valores morais, isso é o que consigo enxergar através desse triste episódio da nossa história. Profissionais que deveriam ser os guardiães da ética, da moral deixam "vazar" um exame de nível nacional que seria realizado por Cerca de 4,1 milhões de candidatos  neste final de semana.
Eu não consigo entender como este tipo de coisa acontece. E principalmente por que acontece? É de uma total irresponsabilidade por parte de pessoas sem o menor escrupulo e que não se importam com o destino da educação no país, muito menos prezam o dinheiro do povo. Esse cancelamento do Enem custará aos cofres públicos de R$ 20 milhões a R$ 30 milhões, segundo o Ministério da Educação.


Segundo as informações do site R7, "diante da fraude, o ministro da Educação, Fernando Haddad, anunciou ter pedido à PF (Polícia Federal) para investigar o vazamento. Segundo ele, o inquérito já foi instaurado e a PF já designou dois delegados da Superintendência de São Paulo para a investigação. 




— Tenho convicção de que vamos chegar aos responsáveis para puni-los exemplarmente. 


Para o ministro, o vazamento da prova é "caso de cadeia". Ele afirmou ainda que o processo de segurança vai ser revisto, mas que não é possível afirmar em que ponto do processo o conteúdo da prova vazou. 


— O que posso dizer é que no Inep [órgão que realiza as provas] o conteúdo da prova fica dentro de um cofre e com câmeras de segurança que monitoram o local e uma pessoa sozinha não poderia ter entrado sozinha, afirmou Haddad. 


O Connase , consórcio firmado no começo do ano para a licitação do Enem e que era responsável pela aplicação da prova, fará uma reunião ainda nesta quinta-feira (1º) para discutir o que poderia ter ocorrido com a segurança e para programar a impressão da nova prova. Não é possível dizer agora se o consórcio será excluído do processo, diz ministro da Educação. 


A nova prova do Enem deve ser aplicada em um prazo de aproximadamente 45 dias. Mas Haddad afirmou que o atraso não atrapalhará as universidades públicas que usarão o exame no vestibular. "



Para mim a crise é muito maior, por que mostra claramente a ausência de senso crítico e de consciência cidadã de um povo no qual me incluo.


O povo brasileiro tem que mudar de postura, parar de querer levar vantagem em tudo. Isso para o mundo todo deve ser o cúmulo do absurdo, por que para mim é.

Um comentário:

Francisco Castro disse...

Olá! Isso é uma prova inconteste de que existem pessoas aproveitadoras que sempre buscam tirar vantagens em tudo, inclusive financeiras, mesmo que para isso a educação, que é fundamental para o país, sofra ataques terríveis como esse sofrido pela ação de criminosos. O pior é que esses marginais ainda falam que não são ladrões. Para que um crime pior do que esse?

Abraços

Francisco Castro