Mensagem do dia

Estude! Saber é o maior diferencial que existe!

domingo, 29 de novembro de 2009

Celular na escola? Sou contra


Usufruo e bendigo a tecnologia que veio para melhorar em muito nossa vida, mas daí a tornar sua escrava existe uma grande distância.

Evoluímos do telegrama ao telefone fixo, ao móvel, ao e-mail, ao skype, ao MSN, mas, não obstante tamanho progresso, fico a pensar no que sentiriam os grandes inventores se pudessem assistir ao desvirtuamento de seus inventos.

No caso do celular, em especial, ele não foi concebido para a aplicação de golpes, articulação de crimes ou passar cola na sala de aula...

Argumentos psicológicos e psicopedagógicos justificam minha posição contra o uso de celular nas escolas.

Emocionalmente, ele pode funcionar como um cordão umbilical invisível, que impede a criança de treinar sua independência do ambiente familiar. Como pode uma criança crescer ligando para a mamãe diante de qualquer dificuldade ou imprevisto para ela resolver seus problemas?

Psicopedagogicamente, se a atenção e a concentração são funções mentais imprescindíveis para a aprendizagem, como pode um aluno permanecer atento estando ligado permanentemente ao “lá fora” com todos os seus atrativos?

Isso, sem falar no tipo e volume de toques existentes e a indiscrição de quem atende, desconcentrando todos os demais, inclusive o professor.

Numa sala com trinta alunos, todos usando o celular, onde ficam as condições necessárias para se resolver problemas e produzir textos?

Como serão as crianças de hoje como adultos de amanhã, se os adultos de hoje que não tiveram celular na infância são dependentes do mesmo, a ponto de comprometer sua atuação profissional.

Imagine uma sala de trabalho com pessoas ao telefone o tempo todo. Como podem se desligar dos problemas familiares e se concentrar para produzir?

Os exageros estão em todos os ambientes. Já vi Marília Pêra interromper a peça Chanel por causa de um telefone, que tocava sem parar, e Rubem Alves, aqui no CEA da UFTM, atender uma chamada diante de setecentas pessoas, rir, desligar e continuar sem nenhum pedido de desculpa.

É por situações como as descritas que sou contra o celular na escola e peço aos pais e alunos que analisem a questão do ponto de vista educacional e a importância de se estar por inteiro nos diferentes ambientes que frequentamos.

5 comentários:

Washington Luiz disse...

Realmente amiga concordo em número, gênero e grau com sua colocação. Hoje estamos na era da imformatização e o "escravismo" parace apoderar-se das pessoas.

Qualquer adversidade no meandro pueril, lá pegam seu celular para implorar o apoio familiar.

Temos que estar atentos e bem atentos.

Washington Luiz
www.momentoverdadeiro.blogspot.com
Msn:ex-wltf@hotmail.com

ednei disse...

Parabéns pela matéria, também sou contra o celular em diversos locais, pois isso é chateante, pois acaba com o ambiente chamando a atenção para aquilo, principalmente numa sala de aula, principalmente em relação a disciplina.

Rosana Madjarof disse...

Xênia,

Também sou totalmente contra o uso de celular em sala de aula, bem como em outros lugares.

É terrível você estar num teatro ou cinema, por exemplo, e de repente ouvir aquele toque tão conhecido.

As pessoas deveriam ter um pouco mais de educação, isso sim.

Bela postagem.

Bjs.

Rosana.

S. Levy Lima disse...

mais uma a ser contra. também sou.
ainda por cima depois de ter visto um video no youtube em que uma aluna do secundário agride a professora que lhe quis tirar (com toda a razão) o celular durante a aula pois este não parava de interromper a classe.

MARIOSOUZA disse...

Sou totalmente contra, também sou da área da educação e acredito que as familias deveria orientar melhor seus filhos quanto ao uso do celular na escola.