Mensagem do dia

Estude! Saber é o maior diferencial que existe!

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Metas para o Ano de 2010


Algumas metas para 2010 que gostaria de compartilhar com vocês:

Amor


Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem, caso contrário os honestos, simpáticos e não fumantes teriam uma fila de pretendentes batendo a porta.
O amor não é chegado a fazer contas, não obedece à razão. O verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo, por conjunção estelar.
Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do Caetano. Isso são só referenciais.
Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca.
Ama-se pelo tom de voz, pela maneira que os olhos piscam, pela fragilidade que se revela quando menos se espera.
Você ama aquela petulante. Você escreveu dúzias de cartas que ela não respondeu, você deu flores que ela deixou a seco.
Você gosta de rock e ela de chorinho, você gosta de praia e ela tem alergia a sol, você abomina Natal e ela detesta o Ano Novo, nem no ódio vocês combinam. Então?
Então, que ela tem um jeito de sorrir que o deixa imobilizado, o beijo dela é mais viciante do que LSD, você adora brigar com ela e ela adora implicar com você. Isso tem nome.
Você ama aquele cafajeste. Ele diz que vai e não liga, ele veste o primeiro trapo que encontra no armário. Ele não emplaca uma semana nos empregos, está sempre duro, e é meio galinha. Ele não tem a menor vocação para príncipe encantado e ainda assim você não consegue despachá-lo.
Quando a mão dele toca na sua nuca, você derrete feito manteiga. Ele toca gaita na boca, adora animais e escreve poemas. Por que você ama este cara?
Não pergunte pra mim; você é inteligente. Lê livros, revistas, jornais. Gosta dos filmes dos irmãos Coen e do Robert Altman, mas sabe que uma boa comédia romântica também tem seu valor.
É bonita. Seu cabelo nasceu para ser sacudido num comercial de xampu e seu corpo tem todas as curvas no lugar. Independente, emprego fixo, bom saldo no banco. Gosta de viajar, de música, tem loucura por computador e seu fettucine ao pesto é imbatível.
Você tem bom humor, não pega no pé de ninguém e adora sexo. Com um currículo desse, criatura, por que está sem um amor?
Ah, o amor, essa raposa. Quem dera o amor não fosse um sentimento, mas uma equação matemática: eu linda + você inteligente = dois apaixonados.
Não funciona assim.
Amar não requer conhecimento prévio nem consulta ao SPC. Ama-se justamente pelo que o Amor tem de indefinível.
Honestos existem aos milhares, generosos têm às pencas, bons motoristas e bons pais de família, tá assim, ó!
Mas ninguém consegue ser do jeito que o amor da sua vida é! Pense nisso. Pedir é a maneira mais eficaz de merecer. É a contingência maior de quem precisa.


Paz



Que a paz esteja dentro de você hoje.

Que você creia estar exatamente onde você deve estar.

Que você acredite nas infinitas possibilidades que nascem do destino.

Que você usufrua as graças que recebeu e passe adiante o amor que lhe foi dado.

Que você seja feliz sabendo que é um filho de Deus.

Que você deixe a presença de Deus entrar em teu corpo e permita à tua alma a liberdade de cantar, dançar, orgulhar-se e amar.

Ele está lá, para cada um de nós.
 
 
Saúde 
 



 
.... Os homens perdem a saúde para juntar dinheiro, depois perdem o dinheiro para recuperar a saúde.
E por pensarem ansiosamente no futuro esquecem do presente de forma que acabam por não viver nem no presente nem no futuro. E vivem como se nunca fossem morrer... e morrem como se nunca tivessem vivido.

Prosperidade



Você quer mudanças. Você pede prosperidade.  Mas acorda, vai ao espelho e não vê novidades.
A vida transcorre igual pálida, sem a energia que você gostaria. Sua voz interior sopra " Vida Nova ", mas tudo parece distante e difícil.  A culpa fica por conta do patrão, da sogra, do governo, da falta de sorte,
Aí você resolve mudar! Bem... " mas só segunda-feira" ,  " dia 1º " , " depois das férias " ...
Não raro, prevalecem outros fatores condicionais: " Se eu tivesse dez anos menos ", " se eu ganhasse na loteria " ou " quando eu me casar " , " quando eu me aposentar " ...
Desculpas não faltam, não é mesmo?
Hoje pode ser um novo dia. Basta você querer.
Se fizer as mesmas coisas de ontem, obterá os mesmos resultados de agora.
Então, é preciso agir diferente e, claro, com ousadia positiva e forte determinação.
Afinal, Deus nunca vai fazer por você aquilo que você mesmo pode fazer...
Chega de enrolar a si próprio! É preciso agir!  É preciso decretar as mudanças que tanto almeja!
" Mudar " significa inovar, alterar costumes, processar com coragem e força de vontade as transformações que se fazem necessárias.
Chega de assistir à vida passar do alto da cômoda cadeira dos críticos!
Chega de se colocar na condição de vítima!  Você pode e sabe que pode melhorar a sua vida.
A conquista de uma Vida Nova requer persistência e autoconfiança.
Mas exige, sobretudo, que você elimine de vez o vício de tudo adiar, entendendo, definitivamente, que está mais do que na hora de mudar...


Esperança
 






 Se existe amor, há também esperança de existirem verdadeiras famílias, verdadeira fraternidade, verdadeira igualdade e verdadeira paz. 
 
Se não há mais amor dentro de você, se você continua a ver os outros como inimigos, não importa o conhecimento ou o nível de instrução que você tenha, não importa o progresso material que alcance, só haverá sofrimento e confusão no cômputo final. 
 
O homem vai continuar enganando e subjugando outros homens, mas insultar ou maltratar os outros é algo sem propósito. 
 
O fundamento de toda prática espiritual é o amor. Que você o pratique bem é meu único pedido.
 
 
Caridade 
 





 
A maior de todas as luzes é a do amor fraterno,
da caridade, da misericórdia sincera do coração.
Tua capacidade de servir aos demais
está na direta proporção da grandeza do teu coração,
da nobreza de teus sentimentos;
e a intensidade com que te esforças em compartir,
dar, servir e ser solidário,
cresce e enobrece teu ser interior,
te convertendo em uma pessoa melhor,
mais feliz, mais plena de luz e
com maiores possibilidades
de viver uma vida de melhor qualidade.
Vamos nos dar as mãos!
Iluminemos nossas vidas! 
 
E se em 2010 tivermos Amor, paz, saúde, prosperidade, esperança e caridade, com certeza alcançaremos o sucesso.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Transforme seus sonhos em realidade





Poucas pessoas sabem a diferença entre um sonho e um objetivo. O sonho não tem nenhum compromisso com a realidade - apesar de delicioso, pertence ao mundo da fantasia. O objetivo é diferente: você traça um caminho para atingir sua meta. Conheça os 7 passos para você se dar bem nesta empreitada, seja no amor, no trabalho ou na família.

1º Passo:

Defina suas metas

Você tem que saber diferenciar o que é realmente importante para você ser feliz do que é dispensável. Uma vez estabelecidos seus objetivos, fica mais fácil focá-los e deixar em segundo plano atividades que vão levar você ao que deseja. Outra dica é enxergar o que precisa fazer para conseguir o que deseja. Se quer mudar de emprego, por exemplo, o caminho pode ser o aperfeiçoamento na área desejada.

2º Passo:

Seja ético(a)

Vale tudo na hora de conquistar o que quer?Nem sempre. Os espertalhões de plantão parecem sempre se dar bem, mas a longo prazo a política de levar vantagem em tudo se mostra desastrosa. Mais cedo ou mais tarde, as outras pessoas vão perceber que você não agiu corretamente e seu sonho vai por água abaixo. Procure maneiras de batalhar pelo que deseja sem passar por cima de ninguém. Pode ser um caminho mais longo e difícil, mas é o mais solido também.

3º Passo

Observe ao seu redor

Existe algo em comum entre as pessoasa bem-sucedidas: senso de oportunidade. Mas o que isso significa?É a capacidade de observar o mundo ao seu redor e perceber quando agir, como, por exemplo, a hora certa de se declarar para a pessoa amada. Isso ninguém pode ensinar, você é que deve prestar atenção aos pequenos detalhes que indicam que está no caminho certo. Quando sentir que é o momento de tomar aquela atitude que esta adiando há tempos, pense nisso !

4º Passo

Transforme o limão em limonada

Não existem condições perfeitas para atingirmos nossos objetivos. Sempre enfrentaremos muitas dificuldades para alcançar o que quer que seja. O segredo está em transformar as desvantagens, aumentando suas chances de chegar lá. Em qualquer derrota ou diante de problemas, sempre existe um ponto positivo. Encontre-0.

5º Passo

Sem medo de agir

Não adianta nada passar horas e horas planejando seus sonhos e não fazer nada de concreto para alcançá-los, não é mesmo? Coloque como meta realizar algo todo dia em nome de um sonho. Se o objetivo é ter a tão sonhada casa própria, por exemplo, comece escolhendo a moradia na qual gostaria de viver, mesmo que ainda esteja longe de juntar o dinheiro necessário para comprá-la. Todos os dias dê um passo, mesmo que pequeno, na direção do que você quer. Quando menos esperar, terá chegado lá.

6º Passo

Organize-se

Você deve agir, mas de maneira organizada. Agora que você já sabe o que quer alcançar, pense no que precisa fazer e em um plano de ação. Defina o que vai realizar em cada etapa e defina prazos para cumprir, senão vai continuar adiando as atitudes, enquanto puder. Se as coisas não saíram como planejou, organize outra estratégia e persista. O mais importante é ser disciplinado e cumprir tudo o que se propôs a fazer. Caso contrário, você ficará oscilando entre fases de muita animação, em que se esforça bastante, e outras de desânimo, em que não faz absolutamente nada.

7º Passo

Nunca Desista

A alegria de colocar em prática um sonho não seria tão grande se não fossem igualmente grandes os esforços e as dificuldades para concretizá-los. Seja qual for o seu objetivo, empecilhos não vão faltar: pessoas que pensam diferente de você, problemas com dinheiro, desânimo, inimigos que tentam prejudicá-lo, rivais que querem a mesma coisa... Por isso, enquanto não conquistar o que deseja, não desista. Se seu plano não está dando certo de um modo, mude sua estratégia. A persistência é uma das qualidades mais preciosas na arte de concretizar sonhos. E como você quer uma vida repleta de realizações, está na hora de cultivá-la, não é mesmo ?

NA HORA DE ALCANÇAR UM OBJETIVO

Evite

......pessimismo
.......baixa auto-estima
.......desânimo
.......derrotismo
.......pessoas 'pra baixo'
.......instabilidade

CULTIVE

......otimismo
......trabalho
.......alegria
.......sonho
.......persistência
.......garra

A FAMÍLIA É A BASE DE TUDO


A família não foi criada para recreação ou por engano, mas exerce uma influência decisiva na formação do indivíduo. 

Os ataques à família têm como um objetivo único, destruir o ser humano. Temos visto muitos filmes, documentários, entrevistas que, de maneira direta ou indireta, tentam convencer à sociedade sobre a inutilidade da família. 

De maneira analógica, observemos uma casa, a fim de analisarmos a família. As portas da casa são os pais, que permitem ou autorizam a entrada e saída de informações, pessoas para a intimidade ou convívio da família. 

As janelas são os filhos, que podem ver o mundo externo constantemente, e comparando com a vida familiar, escolhem seguir o mundo externo ou os valores ensinados em casa. 

As paredes são os valores e princípios estabelecidos pelos pais e, ensinados aos filhos; estes valores vão acompanhar os filhos por toda a vida, eles são as estruturas para a formação de um bom caráter no indivíduo. 

 O telhado é a cobertura divina que os pais buscam e através de seu exemplo, os filhos também procuram esta proteção para suas vidas. 

 O piso é a raiz que une a família em laços de amor, amizade, companheirismo, cumplicidade, solidariedade, a fim de que os indivíduos desta família possam compartilhar com outros indivíduos de outras famílias, num relacionamento profissional, social, afetivo, ao longo de suas vidas. 

Por que então a família tem sido bombardeada pela mídia, onde se diz que o casamento é uma instituição falida e, que a família é uma prisão para o indivíduo moderno.

 Cada situação alarmante que os noticiários anunciam, sobre mortes violentas, seqüestros, roubos, latrocínios, e toda sorte de agressão ao ser humano, entendemos que a raiz do problema está na falta da criação de laços e de proteção divina na família. 

Uma família sem a proteção divina e sem a formação de valores e princípios éticos e morais, é uma família sem estrutura e sem firmeza que, ao passar por carestias e frustrações, os seus membros são presas fáceis para as perversões. 

Os agentes destas perversões são as gangues, as quadrilhas formadas para agredirem e demolirem as famílias. Quem forma estas quadrilhas são pessoas que não aprenderam os valores e princípios que regem uma sociedade que é formada por famílias que se uniram por causa dos valores ensinados em sua intimidade e em seu desenvolvimento.






domingo, 27 de dezembro de 2009

Ser "Chefe" não é ser 'líder'


Alguns chefes parecem encarnar o diabo nas suas relações com os subordinados. Julgam-se chefes para sempre (no mínimo o medo do dia seguinte deveria ser sempre motivo de reflexão sobre os nossos comportamentos) e agem como feitores. Sentem-se no direito, não de comandar. Simplesmente mandam.

São pessoas que vivem cada dia como se dependessem do sofrimento alheio para atenuar suas próprias frustrações íntimas. Frustrações que não conseguem admitir nem ao conversarem com o espelho. Gente de peculiar capacidade para conquistar inimigos. E elas estão por aí, aos montes.
Mas, se destacam mesmo é no serviço público, que parece aflorar em algumas delas o sentimento de superioridade intelectual absoluta, ainda que, profissionalmente, só tenham a aprender.

Alguém, sabiamente, disse que, “se queres conhecer uma pessoa, dê-lhe poder”. Nada mais verdadeiro. Os poderes nivelam as pessoas em se tratando da prática do mal: seja ele econômico ou político. Ah! Como o poder mexe com as pessoas!

Subordinados ou ilustres desconhecidos de ontem se revelam com o poder lhes proporcionado. Parecem outras pessoas. Põem pra fora seus instintos covardemente adormecidos quando não têm o poder de mando.

Há os que aproveitam o poder de mando para tirar dos comandados, em benefício do interesse coletivo ou da empresa, o que cada um deles tem de melhor. Maltratado, o homem (e a mulher) também empaca. O comandado estimulado, valorizado e respeitado rende, às vezes, até mais do que pode. Talvez seja por isso que em um time de futebol, por exemplo, determinado atleta, mesmo sem ser craque, rende mais que em outro. A diferença está no comando.

Na reta final do Campeonato Brasileiro de 2009, o Fluminense mostrou o que um grupo sem grandes profissionais, mas motivado (e isso não é apenas ter salários recebidos em dia), é capaz de fazer. Até o impossível.

Tem chefe que esculhamba o subordinado na presença de outras pessoas, mas pede desculpas quando estão a sós, baixinho, como que querendo esconder-se de si mesmo. Existe aquele que, para aumentar a agonia do comandado esculhambado, ainda diz que vai levar o assunto da discórdia unilateral ao seu próprio superior ou chefe máximo, com quem, provavelmente, nem tenha o trânsito que faz parecer ter. Aliás, tem chefe que adora se dizer da cozinha de quem manda também nele. “Somos assim, ó!” – costuma dizer para “aumentar” o seu poder aos olhos do subordinado.

Quanta mediocridade!

Por aí afora existem chefes aos montes. Mas, poucos deles são líderes. A maioria dos que são apenas chefes tenta esconder a própria incompetência atrás da arrogância e da petulância com que trata os trabalhadores que comanda.

E quase sempre se servem da inteligência e da competência dos subordinados para apresentarem aos superiores, resultados obtidos por outros como se fossem seus. A esse tipo de gente normalmente também falta caráter.

São chefes que só dão nomes aos subordinados para o próprio superior quando as coisas sob a sua responsabilidade saem erradas e precisam “tirar o seu da reta”. Aí, a culpa é dos subordinados, que não têm chance de se defender. Quando não há reparos a fazer, ficam sozinhos com os louros. Nunca atribuem o sucesso aos comandados, mas apenas os fracassos.

Já presenciei muitos chefes entregando relatórios a superiores como se fossem os seus autores. Ou que quando vão ser submetidos a questionamentos sobre assuntos de sua responsabilidade fazem questão de levar a tiracolo o assessor que carrega o piano, mas nunca é valorizado.

Não é incomum encontrar esse tipo de gente atribuindo a si mesma expressiva parcela de responsabilidade pelo sucesso do superior. Gente que adora dizer para os subordinados que apenas ele tem coragem de marcar posição diante de uma atitude do superior que não foi do seu agrado. Em verdade, a esse tipo de gente também falta coragem. Sempre está com o “rabo no meio das pernas”.

Observe esse tipo de gente, que se situa na faixa que separa quem manda de fato e os que estão na ponta: ri de orelha a orelha com qualquer piada sem graça contada pelo superior, ainda que seja o próprio alvo da gozação, e está sempre de cara amarrada para o subordinado. Quase nunca deixa o comandado expor em detalhes o que pensa. Julga-se inteligência superior, que não precisa ouvir o que tem a dizer quem está no degrau debaixo.

Está sempre atrasado, mas adora ser “rigoroso” com o tempo (dos outros). Muitos não fazem nada, mas vivem botando defeito no serviço alheio. Até mesmo sobre o que não entende.
Ah! Mas não é só isso. Quase sempre esse tipo de gente, se homem, se engraça com subordinada. Acha que a chefia transitória que ocupa lhe dá o direito de também assediar sexualmente. Quase sempre insinua para o amigo que o visita estar “ficando” com a subordinada que também encheu os olhos do visitante. Só pra se dizer macho, quando, em verdade, é um babaca.
Ah! Que capacidade tem esse tipo de gente para tornar tenso qualquer ambiente de trabalho. De desmotivar aqueles que deveriam estar estimulados, em prejuízo até mesmo de quem o alçou à condição de chefe, confiando em sua capacidade de liderar e de transformar em realizações as suas orientações.
A falta de caráter desse tipo de pessoa é tamanha que é capaz de sorrir sempre que precisa de um favorzinho pessoal, mas de ficar carrancuda quando é a outra pessoa quem precisa dela. A menos que o necessitado do favor seja seu superior. Nesse caso, “é um prazer servi-lo”.

A maioria dessas pessoas não precisa mais do que três meses para ser esquecida.

Não é menos verdadeiro também que existem subordinados que querem sombra e água fresca o tempo todo. Não têm compromisso com suas obrigações e não estão nem aí para o resultado da máquina em que representam uma peça – às vezes defeituosa. Ignoram que em uma engrenagem toda peça é importante. Iniciam a semana pensando no que fazer pra enrolar o tempo de forma que a sexta-feira chegue o mais rápido possível, ignorando que em ambiente profissional o trabalho é capaz de fazer o relógio andar mais rápido.

Também não é menos verdadeiro que alguns comandados ajudam a moldar o chefe, para o bem ou para o mal. Há até quem “estrague” o chefe com o excesso de puxa-saquismo. E ainda aqueles que sonham mandar e usam o nome do chefe para ver alguém cumprindo suas próprias ordens, que jamais vieram de cima.

Há aqueles que exteriorizam imagem irreal do chefe. Vivem emburrados e a culpa é sempre do chefe. Nunca assumem suas deficiências, nem procuram melhorar. 


Entre as qualidades de um verdadeiro chefe/líder está a capacidade de distinguir uns e outros, quem não lhe puxa o saco, mas tem qualidades morais, intelectuais e profissionais e as usa o tempo todo, e quem lhe puxa-saco, solícito para tudo que não se relaciona com o trabalho. O verdadeiro chefe/líder é capaz de encontrar valores em cada um de seus comandados e saber explorá-los. É capaz de não se deixar seduzir pelo bajulador.

Para todos aqueles que essa crônica puder levar a um minuto de reflexão, a ajuda do texto de Carlos Baccelli/Irmão José: “Senhor Jesus, diante do sucesso neste ou naquele empreendimento, não nos deixes vangloriar-nos dos méritos que não possuímos (...) As oportunidades se alternam para todos os filhos de Deus, que não privilegia ninguém. Se hoje conquistamos posição de destaque, é possível que amanhã tornemos à obscuridade. Não nos deixes, pois, esquecer da transitoriedade de tudo e que sejamos magnânimos para com todos”.

Um líder entenderá o significado desta crônica, o simplesmente chefete, não. 


“Pensa como pensam os sábios, mas fala como falam as pessoas simples”.                                     
(Aristóteles)

A linguagem suprema


São Bernardo do Campo: uma criança do sexo feminino é salva pela ação decisiva de uma moradora de rua. Essa foi a manchete da semana que nos tocou a todos, quando um pedófilo por muito pouco não  estuprou uma indefesa menina de quatro anos. De um supermercado a uma pequena floresta urbana foi um pulo.


Não direi o nome do agente, da inocente vítima e de seus pais por razões óbvias, mesmo porque, tais revelações não mudam os fatos. O descuido dos pais, a pureza da criança e a libido indomável do maníaco sexual fizeram resultar numa quase tragédia. A conjunção carnal iria acontecer quando Railane Andressa Silva, (que na visão dos mal observadores pouco acrescenta à sociedade), salvou a criança. Uma pedra certeira, atirada por Railane e respondida com um violento soco em seu rosto, mudaram os rumos da história.


Não tenho dúvidas de que Deus usa a sua linguagem nas simples ocorrências para mostrar-nos o quanto é Supremo. A cada dia me convenço mais que: "As pessoas certas, na hora certa e nos lugares certos só se encontram por obra de Deus". Este texto é dedicado à jovem mãe Railane Andressa Silva, cujo lar é a rua, praças ou viadutos. Ela, segundo disse, viu na criança raptada os seus filhinhos carentes com quem não convive. O senso materno imprimiu-lhe a reação imediata para salvar a menina como se fosse sua. E salvou.


Quantas vezes pulamos um(a) desvalido(a) estirado(a) no caminho, esquecidos de que ele(a) também é depositário(a) de  valores humanos inalienáveis que às vezes subestimamos. Sua condição de carência é apenas um detalhe momentâneo. Por dentro de um corpo imundo pode estar uma alma tão ou mais limpa do que imaginamos.


"Cada andarilho que trouxermos aqui em casa e ajudarmos, é um que estará na estrada da vida esperando um filho nosso para lhe prestar ajuda" disse certa vez meu saudoso pai. 


Tenho aprendido que: "Quando ajudamos o filho de alguém, Deus delega às suas Leis a atribuição para que Elas designem quando, onde e quem ajudará o nosso filho".

Antes que o ano termine



Eu e meu amor




A passagem  de um ano para o outro é muito importante para nós humanos, porque representa a oportunidade de fazer as coisas de forma diferente, de se reciclar, de recomeçar com mais determinação.


Por isso, antes que este ano termine, é bom que você escolha pensar e agir a favor do seu crescimento, permitindo-se ser feliz, realizado e bem-sucedido. Só assim, cheio de amor para dar, é que você poderá contribuir com a felicidade daqueles que o cercam.


Antes que o ano termine é bom que você agradeça pelas alegrias e bênçãos que o envolveram, por menores que tenham sido; agradeça também as dificuldades pelas quais você passou, porque foram sementes de benefícios que surgiram ou ainda surgirão em sua vida; diga “obrigado”  às pessoas queridas que lhe dedicam carinho e vibrações amorosas, bem como àquelas “complicadas” que lhe testam a paciência no trato diário.


Antes que o ano termine é bom que você perceba que por mais que tenha tentado mudar todos à sua volta, foi tudo em vão, você só se desgastou e ganhou mais fios de cabelos brancos. Por isso, para o Novo Ano, aprenda: Você só pode mudar sua própria vida e deve fazer isso a cada dia, buscando a sua transformação interior. À medida que você vai mudando para melhor, seus familiares percebem sua mudança e acabam querendo mudar também. Cuide de você! Permita-se ser feliz agora! Hoje! Agora!


Antes que o ano termine, olhe-se no espelho e faça as pazes com essa pessoa tão maravilhosa que é VOCÊ! Entenda suas limitações vividas nesse ano, seja generoso com você mesmo, e, olhos nos olhos, faça uma linda declaração de amor para você, comprometendo-se a viver um ano novo melhor, com mais bom humor, otimismo e autoconfiança. Os resultados de sua vida não dependem dos outros e sim da forma como você se vê na vida e como você encara a própria vida que vive.


Portanto, é hora de parar de perder tempo e começar a viver de verdade!  Como disse o grande poeta Mário Quintana (1906-1994), “Não faças da tua vida um rascunho. Poderás não ter tempo de passá-la a limpo.”

Ano novo


Alguém me pergunta o que acho do Ano Novo de 2010. Para ser sincera, não sei. Não tenho dons adivinhatórios para tão complicada tarefa. Há pouco li numa revistinha, enquanto esperava minha vez de consulta, as declarações de um  senhor, vestido de branco e turbante, sobre o que vai acontecer no próximo ano. Tinha um punhado de pedras diante dele, olhava fixamente aquelas pedrinhas e fazia suas previsões. Afirmou que morrerá de câncer um famoso político. Mais: a situação no Oriente Médio vai agravar-se. 


Haverá perigo de guerra entre duas nações. Garantiu que continuarão os tornados, os terremotos, as enchentes e morrerão milhares de inocentes. Um grande bloco de gelo descerá do Polo (não falou qual) e ao se chocar com um país super-habitado provocará uma hecatombe. Disse ainda que um grande líder morrerá assassinado por um terrorista. Disse muitas coisas mais, só que eu não tenho espaço para contar tudo. Fique avisado. A coisa vai  ficar preta.




Quanto a mim, que não tenho esses grandes poderes de entrar no futuro, fico inteiramente sem-graça em não ter nada para dizer. Só sei de uma: vai haver eleições. Sou péssima para ler o futuro. Aliás, nem quero.


“Mas porém”,  como dizia o Gumercindo, se não posso dizer o que vai acontecer, posso dizer o que gostaria que acontecesse. Começo pela Igreja. Gostaria que fossem ordenados padres de preferência  homens casados, com profissão bem definida e formação cristã digna de um representante de Deus. Gostaria que os bispos fossem escolhidos pela própria comunidade de sacerdotes e leigos. Gostaria que houvesse o estudo de uma pastoral relativa aos recasados. 


Muitas outras coisas eu gostaria que acontecessem, mas, como não posso esperar por um milagre, fico por aqui. Só gostaria de acrescentar que houvesse na Igreja não algumas reformas superficiais, mas uma verdadeira mudança de paradigma. 


Gostaria que o povo não se iludisse com a propaganda política. Como o próximo ano é de eleições, já estamos vendo na televisão os programas partidários que nos envergonham pelas reformas que prometem, pela honestidade que apregoam, pela desfaçatez com que falam em “um novo tipo de governo em que haverá uma total mudança de qualidade política”. 


 Peço a Deus que o povo não acredite neles. Que haja um modo qualquer para que se possam detectar os aproveitadores, os corruptos, os falsários, os mentirosos. Que fôssemos governados por homens e não por aproveitadores da credulidade popular. Que nossos olhos estejam bem abertos. È preciso deixar de ser bobo. Gostaria que todos tivessem oportunidade de viver decentemente, como pessoas humanas.


No entanto, lá bem no fundo de mim mesmo, uma voz me responde: “O Ano Novo continuará velho: os mesmos lobos e as mesmas ovelhas”.

sábado, 26 de dezembro de 2009

Educação,adolescência e as festas de fim de ano...





Uma questão que aflige a todos os pais e educadores é a transformação que as crianças passam no período conhecido como adolescência. De repente aquelas crianças começam a questionar tudo, a fazer planos diferentes daqueles familiares, a apresentar atitudes e posturas que parecem dizer que sabem muito mais que seus pais ou os adultos à sua volta. Os conflitos parecem ir se acentuando cada vez mais.

Do ponto de vista da psicologia, a adolescência representa, de fato, uma transição da fase infantil à fase adulta, o que implica uma série de "tarefas" a serem desenvolvidas pela criança. Seu corpo não é mais o mesmo; aquela criança que levou anos para aprender a lidar e conhecer seu próprio corpo, de repente percebe que ele vai se modificando, parecendo surpreendê-lo dia-a-dia. E ela tem que aprender a lidar rapidamente com esse novo corpo. Aqueles pais "heróis" que pareciam saber tudo há tão pouco tempo, de repente parece não saberem de mais nada, e tudo o que ela ouve parece coisa ultrapassada e sem serventia. Os adolescentes se deparam com uma capacidade intelectual nova, se antes precisavam de elementos concretos para pensar e entender o mundo, agora podem imaginar sistemas e teorias completamente abstratas, e muitas vezes se sentem todo poderosos com tal poder.

Do ponto de vista da Doutrina Espírita, tais mudanças relacionam-se, também, à retomada, pelo Espírito, de sua natureza, que até então estivera como que adormecida pela não consciência dos seus atos (ver pergunta 385 de O Livro dos Espíritos¹). Aquela aparente fragilidade infantil é que permite que a criança seja acessível às influências de seus pais durante a infância. Nessa transição entre infância e fase adulta, o adolescente vai tomando consciência de si mesmo.

Joanna de Ângelis² tem uma imagem belíssima sobre essa passagem: "O desabrochar da adolescência, à semelhança do que ocorre com o botão de rosa que se abre ante a carícia do Sol, desvela-lhe a intimidade que se encontra adormecida, e desperta, suavemente, aspirando a vida, exteriorizando aroma e oferecendo pólen para a fertilização e ressurgimento em novas e maravilhosas expressões" (p.33). Partindo da analogia citada, observamos que o botão de rosa não se abre abruptamente, mas devagar, mostrando vagarosamente algumas pétalas, que antes estavam encolhidas. Em contrapartida, vai também exteriorizando aroma, ou seja, também vai trazendo algo de seu para aqueles à sua volta.

Neste processo de "abrir-se para o mundo", o adolescente precisa ainda muito do amparo e acompanhamento do adulto. Por mais conflituoso e desgastante que isso pareça ser, a passagem da total dependência infantil para a independência do adulto não deve ser abrupta. Os limites existem também para os adolescentes. Saber onde se pode ceder e onde tem que ser exigente; saber ser firme, sem perder a ternura, constitui um dos grandes desafios para os pais e educadores de adolescentes.

Joanna de Ângelis² afirma: "Todo jovem aprecia ser amado pelos pais e desfruta essa afetividade com muito maior intensidade do que demonstra, constituindo-lhe segurança, que passa adiante em forma de relacionamento social agradável" (p.66).

Acrescentando-se a isso tudo a firme convicção de que somos Espíritos imortais, a responsabilidade diante da educação desses jovens assume proporção ainda maior. Cada vez mais os adolescentes vão se tornando mais aptos intelectualmente, tendo acesso aos avanços tecnológicos que deixam seus pais boquiabertos. Mas são os valores morais que vão direcionar suas realizações. E novamente aqui o papel da família é essencial. Muitas vezes chamamos nossos filhos para conversar sobre a carreira que estão escolhendo, para definir onde estudar ou onde trabalhar, mas nem sempre nos lembramos de chamar para conversar sobre suas opções morais, sobre as atitudes, o seu projeto existencial. Segundo Joanna de Ângelis², "o projeto existencial do adolescente não pode prescindir da visão espiritual da vida; da realidade transpessoal dele mesmo; das aspirações do nobre, do bom e do belo, que serão as realizações permanentes no seu interior, direcionando-lhe os passos para a felicidade" (p.27).

A compreensão do que se passa com o adolescente nessa fase pode possibilitar uma mudança de nossas ações para com ele. Ter um adolescente em casa implica também numa construção de novos pais: ser pais de um bebê é diferente de ser pais de criança pequena, como é diferente também de ser pais de adolescente, como é diferente ser pais de adulto. Temos que aprender, em cada nova fase, a ser pais. Compreender essas mudanças permite que também nos transformemos junto com nossos filhos, encontrando meios mais afetivos de chegar até eles.

Comenius, um filósofo que viveu no século XVII, trouxe, como Espírito, a seguinte mensagem³: "Educar com liberdade não é abandonar o ser à própria sorte, esquecendo-se de suas necessidades básicas de alimento físico e espiritual. Educar com liberdade não é nos desleixarmos com sua postura mental, indiferentes ao seu roteiro evolutivo. O amor, que é a condição necessária da liberdade, não permite tal disparate" (p.230).

Educar adolescentes implica esse amor redobrado, essa consciência da importância dos limites e do direcionamento de suas conquistas para o bem, a compreensão da importância do papel dos pais nessa caminhada. É mais um desafio da vida, um importante desafio que acaba por resultar em crescimento moral para os jovens e para seus pais.

Referências Bibliográficas:
1. Kardec, A. O Livro dos Espíritos.
2. Joanna de Ângelis. Adolescência e Vida, Psicografado por Divaldo Pereira Franco. Salvador, BA: Livraria Espírita Alvorada, 1997. 
3. Comenius (mensagens psicografadas), in Dora Incontri, A Educação Segundo o Espiritismo, SP: FEESP, 1997.

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Carta de um poeta ao “Papai do Céu” em tempos de Natal




Querido Pai, bem sei que nesta época do ano a maioria das pessoas costuma reverenciar o Papai Noel e nele depositar suas expectativas. Porém, ao invés de escrever ao “velho de barbas brancas” pedindo um presente dentre todas aquelas opções que o comércio está exibindo nas vitrines, escrevo-TE, no silêncio destas horas, contemplando o céu e vislumbrando a Grande Estrela de braços estendidos no horizonte noturno, talvez a mesma Estrela que um dia anunciou o nascimento de um menino, cuja missão seria marcante para os rumos da humanidade...

     Com a caneta entre os dedos, querido Pai, confesso-TE que também eu, humilde operário das letras, estou contagiado pelo espírito do Natal, e é ele que me move a escrever-TE, porque o presente que gostaria de obter, não avistei nas propagandas e nem mesmo nos grandes centros comerciais.

     Peço-TE humildemente que cheguem até nós, tempos de transcendência e de benevolência, onde os acontecimentos cotidianos revelem a Tua verdadeira face.

     Peço-TE a emanação de muita luz interior à humanidade, para que todos possam acreditar por dentro num Pai Maior, e não apenas acreditar por fora, com os olhos físicos, neste Papai Noel que decora as Lojas e circula na noite de Natal distribuindo os presentes que o dinheiro consegue comprar.

     Peço-TE, Pai, que as pessoas consigam despojar-se desta exagerada valoração às coisas materiais, que tem causado tantas desigualdades e frustrações.

     Peço-TE que rasgues as sombras provocadas pelas mazelas do mundo, com a força de TUAS palavras. Que os lugares obscuros do espírito humano sejam ocupados por cintilações, e que estas luzes permaneçam para além das comemorações natalinas.

     Peço-TE a extinção de alguns dogmas que colocam em risco a fraternidade e que estimulam a arrogância.

     Peço-TE que nenhum sonho ou utopia sejam engolidos pela indiferença ou pela descrença.

     Peço-TE que jamais se extinga da face da Terra, o sopro da poesia, e que ela também possa ser um instrumento de sintonia com o Sagrado.

     Encerro esta cartinha com a convicção de que, tão logo a humanidade alcance estes presentes, será unânime, universal, a possibilidade de um FELIZ NATAL!

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

O homem mais feliz do mundo

Um comerciante muito importante e rico tinha um filho infeliz. O moço estava sempre fechado em seu quarto, chorando, soluçando, cantarolando músicas tristes. O que parecia inexplicável, já que ele era belo, inteligente, jovem e não tinha problemas financeiros. De tão triste, um dia ele deixou de comer. Estava ficando magro e amarelado quando o pai resolveu tomar providências. Chamou um médico para cuidar da saúde do rapaz. “Senhor”, explicou o doutor, “seu filho foi enfeitiçado. Para restituir-lhe a alegria no coração temos de calçar seus pés com os sapatos do homem mais feliz do mundo.” “E como saberei quem é esse homem?”, perguntou o comerciante. “O senhor perceberá que ele canta muito alegremente, como um rouxinol”, respondeu o médico. 

O comerciante, então, ofereceu uma fortuna para qualquer pessoa que encontrasse os sapatos do homem feliz. E assim saíram muitos homens em busca da aventura e da recompensa. Um rapaz ouviu falar que havia um príncipe realmente contente com sua vida. Soube que ele cantava maravilhosamente. Tinha pais maravilhosos, uma esposa linda e sua vida era cheia de acontecimentos bons. O rapaz foi falar com ele, pedir-lhe um par de sapatos. E o príncipe disse: “Minha vida é mesmo tão boa que fico até triste de pensar que posso perder tudo isso. Ou que um dia morrerei...” 

Aquelas palavras foram suficientes para o rapaz desistir daquele príncipe. Com seus medos, ele não poderia cantar como um rouxinol. Homens, mulheres e crianças da pequena cidade onde o comerciante vivia foram visitar mais de cem homens que pareciam cantar felizes, mas, por um motivo ou por outro, tinham um problema ou uma aflição que os limitava. Um ficava preocupado em perder toda sua fortuna, outro achava que poderia ter alguma doença no futuro... O comerciante, então, desistiu de tudo e entregou o destino de seu filho triste à própria sorte. Para se distrair, foi passear no campo...

Qual não foi sua surpresa quando ouviu, ao longe, alguém cantando com muita alegria. Uma alegria que contagiava, como ele nunca tinha ouvido antes. “Alguém que canta assim só pode ser muito, muito feliz!”, empolgou-se o comerciante. E correu atrás daquela voz. Correu muito até avistar ao longe o vulto de um homem. Chegando perto, viu o rosto do lavrador, que trabalhava com a enxada, cavoucando o solo. Viu seu chapéu de palha, sua calça rota e, sem deixar o homem falar, foi logo explicando que tinha a necessidade de levar seus sapatos para salvar a vida do filho. Esbaforido, o comerciante não reparou que aquele homem realmente feliz como um rouxinol não possuía quase nada. Nem mesmo sapatos. Só quando olhou para baixo viu seus pés descalços. 

A boadrasta - Natal em famílias






PARA QUEM TEM ENTEADO, AS FESTAS DE FIM DE ANO SE MULTIPLICAM. E ISSO PODE SER BOM!
Dezembro chegou e está chegando a hora de pensar em compras de Natal, lembrancinhas, eventos, jantares, festas... No final de ano, nos colocamos a correr contra o relógio para “dar conta” de tudo que envolve o Natal, fim de ano e confraternizações. O trânsito fica uma loucura, as pessoas não têm tempo para nada, mas eu, pessoalmente, sinto que tem uma alegria no ar, uma vontade de terminarmos o ciclo do ano bem. 

Para a madrasta tudo isso se multiplica por três. A madrasta tem de pensar na família dela, do marido dela e da mãe do enteado. O núcleo dela é bem maior. Ou mais abrangente. Jantar de Natal: são três. Presentes: a lista é bem maior! No meu caso, quando me casei, me via comprando presentes para tias da minha enteada que eu nem conhecia. Na hora de fazer a lista, tenho de pensar em três famílias. Pode ser até engraçado: são três avós, três avôs e assim por diante. Acho ótimo quando conseguimos incluir um pouco de humor. Achar graça! Fazer divertido é bem melhor.

A logística tem de ser bem organizada para não virar um estresse, pois o número de eventos também se multiplicam pelos motivos já sabidos. Para alguns jantares, irão todos juntos; para outros, talvez você não seja convidada; e, ainda, pode ser que seu enteado ache chatíssimo ir ao Natal da sua família, esse tipo de coisa. Não adianta ficar de mau humor se seu marido vai à casa da “ex-família” para o almoço de Natal deles. Não existe nenhuma borracha que apague a história dele com aquela família e, principalmente, com o filho. 

Então, deixa rolar... Se você não foi convidada, use esse momento para relaxar da correria desta época do ano. Use a seu favor. É a melhor política sempre. A ideia é conciliar. A família do seu enteado, de alguma forma, faz parte da sua família. Pensar neste Natal tentando harmonizar todos com certeza trará um saldo positivo para o seu 2010. Pode apostar nisto. Feliz Natal e um lindo 2010 para todos!

domingo, 20 de dezembro de 2009

FÉRIAS !!!!



Que grata notícias para os estudantes... as férias estão chegando!!! Todos ficam contentes, não apenas os estudantes, mas também os atletas e os profissionais.

Planos para as férias... o adolescente faz já o seu por conta própria!!! Descanso merecido!!! O homem foi feito para trabalhar, mas para que possa render bem, deve descansar. Se somos responsáveis com o nosso corpo, devemos guardar o descanso cuidadosamente. Nos prepararmos adequadamente para começar o ano com o pé direito!!! E os responsáveis dobram sua reponsabilidade durante o descanso de seus filhos. É tempo de conviver mais intensamente, de participar de seus planos com mais esmero. 

Mas... que planos são esses? Alguns proclamam... "exigência?? horários?? livros?? ... nem pensar!!! Farei tudo ao contrário!!! Vou passar as férias dormindo!!!" O que nos parece bastante justo...

Mas... será que os atletas pensam da mesma forma? Bem... possivelmente não. E por que? Porque os atletas sabem o esforço que fizeram durante o ano para melhorar alguns milésimos de segundo. Sabem que basta um único mes de desleixo, para jogar por água abaixo todas as conquistas daquele ano. Mas isto não significa que os atletas não tirem férias. Tiram, porque precisam descansar!! Mas estarão cuidando de manter a forma por conta própria, e/ou através da prática de esportes alternativos.

Os estudantes também são atletas!!! Têm como objetivo fazer com que seu corpo seja também capaz de proezas espetaculares. A memória, a habilidade com números, as ciências, a lógica, as letras, a música, são áreas específicas de nosso cérebro que estamos desenvolvendo para nos tornarmos no futuro profissionais de primeira linha. Mas não desenvolvemos somente o cérebro, mas também virtudes. O estudante se esforça por ter o mesmo domínio sobre si que tem o atleta, pois o corpo se rebela às exigências do estudo constante. Acordar cedo.. permanecer horas concentrado no estudo não é fácil.

 
E, como o atleta, fomos acelerando de tal forma nosso ritmo de trabalho durante o ano letivo, que nosso progresso é visível!!! E quando passamos pelas provas finais... que grande alegria nos dá termos cumprido nosso dever!!! Mas será que esta alegria justifica jogarmos todo nosso esforço pelo ralo?

Precisamos descansar das exigências da escola... mas sem nos deixarmos atrofiar. Devemos aproveitar o tempo de descanso para fazermos o que quisermos!!! Pois então, se tenho gosto especial por ciências... procurarei montar uma experiência alucinante, correrei as bibliotecas buscando me aprofundar em determinado assunto... lerei livros... biografias de homens que se desenvolveram nas áreas que me interessam, aprenderei outras línguas por conta própria... São tantas as atividades que podemos fazer durante as férias... diferentes ou não, mas somente coisas que eu "curto", que eu gosto, e que evitarão que meu cérebro esteja alguns milímetros menor por meses de completa inatividade.

E mais!!! Não darei tréguas ao meu corpo!!! Não me deixarei dominar pela preguiça!! Manterei o horário de acordar, arrumarei minha cama à mesma hora de sempre. Dormir à tarde... nem pensar!!! E não permitirei que a televisão monopolize meu tempo. Ao contrário, praticarei esportes, andarei de bicicleta, jogarei futebol, aprenderei um novo esporte, visitarei parentes de outra cidade por este Brasil afora. 

E quando o ano novo se iniciar, terei acumulado tantos conhecimentos específicos que o colégio jamais abordará. E terei treinado minha vontade com mais rigidez do que exige o estudo. Começarei com o pé direito, em forma, com a cabeça fresca, e responderei às exigências de nossos mestres à altura!!!

Férias bem aproveitadas são férias produtivas, é descanso inteligente. Vamos preparar um plano imperdível para as férias!!!! Tempo de descanso também é tempo de crescer.