Mensagem do dia

Estude! Saber é o maior diferencial que existe!

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Seleção de Operários


Treze dias! Só faltam treze dias para a Copa do Mundo da África do Sul. Certamente, a Copa mais barulhenta dos últimos tempos. Graças às vuvuzelas. Ô torcida barulhenta, alegre e cheia de gás essa sul-africana. Desde já, estou adorando.

Pois é, moçada,nossa seleção já está do outro lado do mundo se preparando para a disputa que, ao que tudo indica, será ferrenha. Tem até jogador da Costa do Marfim dizendo que irá matar o Brasil. Claro, no bom sentido! Nada de violência. Estamos falando de esporte, sinônimo de alegria.

Agora, com a proximidade do Mundial, lembro-me da final da Copa do Mundo de 1994. Naquele ano, quando o Brasil consagrou-se Tetracampeão Mundial ao vencer nos Estados Unidos...

Lembro-me, também, como se fosse hoje do povo “P” da vida por causa da seleção convocada pelo então técnico Carlos Alberto Parreira. O homem foi firme, convicto e não abriu mão dos seus conceitos. Levou o Romário porque não tinha como não levar. Enfim, com uma seleção taxada de limitada, pesada e até mesmo fraca, fomos campeões. Claro, com uma enorme dose de sofrimento.

Olhando bem, a seleção era até boa. Tínhamos Taffarel no gol. Jorginho e Branco nas laterais. Aliás, eram dois ótimos laterais. Na zaga, Márcio Santos e Aldair, substitutos de Ricardo Rocha e Ricardo Gomes. No meio a coisa era sinistra. Mauro Silva, Raí – que não estava bem e foi substituído por Mazinho (volante, viu?) – Zinho (a enceradeira) e o Dunga. Antes de falar dos atacantes, queria lembrar que fomos campões jogando com três volantes. É tenso. Na frente, a dupla quase perfeita, Romário e Bebeto.

Também me vem à memória que, depois de despacharmos a Holanda nas quartas-de-final, em um jogão que merecia ser – pelo menos a meu ver – a final daquela Copa, vencemos a Itália na grande decisão. Nos pênaltis. E só depois que o Roberto Baggio bateu e isolou a bola. “Não se acostumem mal. Ficamos 24 anos sem ganhar copas. E não vamos ganhar todas que disputarmos”, disse minha mãe. Mãe é mãe! E mãe quase não erra. Ela, neste caso, não errou.

Veio 1998. Copa do Mundo da França. Tínhamos um time, no papel, muito melhor. Tínhamos Ronaldo, o Fenômeno! Mas a França tinha o Zidane... ah, deixa isso pra lá. Fomos vices.

Então, veio 2002, Copa da Coréia do Sul e Japão! Ronaldo, Rivaldo, Ronaldinho Gaúcho! Não tinha como não vencermos. A seleção era mesmo uma seleção do melhor do Brasil. A Alemanha que o diga... Fomos Penta!

Dois mil e seis. Ah, 2006! Que tristeza. Ficamos no meio do caminho. De novo, a França. Dessa vez, com show de Zidane e gol de Henry.

Não, não sou historiadora e muito menos quero me equiparar a comentaristas esportivos que decoram escalações, autores de gols e lances históricos.

Só quero lembrar que as duas últimas Copas conquistadas pelo Brasil, além de maravilhosas para nós, torcedores, tiveram outra coisa em comum.

Em 1994 e 2002 os grupos estavam fechados. Eles estavam compenetrados. Acreditaram na proposta do treinador e formaram, de fato, uma família. Assim, é preciso refletir dando mais razão à razão em detrimento da paixão. Ou seja, a atual seleção pode não ser uma maravilha. E não é. Pode não ser repleta de craques, como Ronaldinhos, Gansos e Neymares... Mas é uma seleção, ao que tudo indica, de operários. Operários, ao contrário dos artistas, não deixam de trabalhar quando tomam um fora da namorada. Operários acordam cedo, ralam e, no fim do dia, saem certos de que fizeram o seu melhor. Operários são operários , se dedicam e merecem vencer .

Que venha o HEXA!


4 comentários:

Roniel A. Julio disse...

Amiga Xenia, é impossível esquecermo-nos dessas Copas, e vamos ficar na torcida para que aconteça o mesmo neste ano de 2010. E como você mesma disse: Que venha o HEXA! Abraços. Roniel.

Leila disse...

O tetra foi uma alegria incrível. Em 2002 pra mim foi uma copa diferente. Eu estava nos EUA e achei incrível como todos os latinos torcem pelo Brasil. Foi um tempo de ver pessoas da Colômbia, Cuba, El Salvador, Venezuela, todo mundo torcendo pelo Brasil...rs

Rosana Madjarof disse...

Xênia,

Muito legal a sua postagem, e como eu sou muito desligada em matéria de jogos, nem acreditei quando que faltam somente 13 dias para o início da Copa... rsss

Mas as Copas que você mencionou eu lembro muito bem, pois conseguimos os títulos de Campeões.

Torço para que consigamos o Hexa sim, mas eu nem fico muito perto na hora do jogo, pois como não entendo nada, sempre acabo falando um monte de bobagens... Isso, sem contar, quando eu confundo de que lado fica o nosso gol... rsss

Adorei!

Bjs.

Rosana.

Lilian disse...

Olá querida amiga Xênia,

Parabéns pela postagem.

Foi muito bom recordar.
Não sou ligada a futebol. Assisto somente quando é Copa do Mundo, e também torço para que o Brasil traga o troféu para o Brasil, mas, para falar a verdade, n~~ao estou muito confiante, não.

Beijos, querida e fique com a paz de Deus.
CArinhoso e fraterno abraço,
Lilian