Mensagem do dia

Estude! Saber é o maior diferencial que existe!

terça-feira, 13 de julho de 2010

Sou mais um pela paz

TEMPOS DE PAZ

A paz pode nos parecer cálida, luminosa, forte. Ou calma, fresca e dócil.
Podemos encontrá-la em lugares movimentados e barulhentos. No entanto, pode estar ausente do lugar mais calmo e mais silencioso do mundo.

Paz significa diferentes coisas para diferentes pessoas, em diferentes lugares e em diferentes épocas de suas vidas.

E então...
O que é paz?
 De onde vem ela?
 Onde encontrá-la?
 Como mantê-la?

Para continuar vivos, precisamos de certas coisas. Comida, água, moradia, roupas que nos protejam, ajuda quando estamos doentes ou machucados...

Paz é ter as coisas que se precisa.

Portanto, há coisas de que sentimos falta e que ajudam a tornar boas as nossas vidas.
Pequenas coisas...
Como uma xícara de chocolate quente numa noite de inverno, como um passeio por uma praia deserta, ou um lugar especial onde possamos ficar a sós com nossos amigos.

E coisas grandes....como não sentir medo, como ter oportunidade de estudar e aprender, como saber que somos queridos por nossas famílias ou nossos amigos.

Paz é poder ter pelo menos algumas das coisas que se deseja, ou esperar tê-las ou procurar tê-las um dias.
Cada pessoa é diferente das demais pessoas. As pessoas desejam e precisam diferentes coisas, em diferentes lugares ou em diferentes épocas de suas vidas.

Paz é você poder ser diferente dos outros e os outros poderem ser diferentes de você.


Por que as pessoas diferem uma das outras - suas 
necessidades ou carências nem sempre se
harmonizam entre si, num mesmo lugar,
ao mesmo tempo.


E mesmo quando as pessoas não diferem muito
umas das outras,
as vezes surgem problemas.


Elas podem querer possuir ou usar uma mesma
coisa num mesmo momento.
E talvez então não haja quantidade bastante
dessa coisa
que todas querem
para tocar a vida.


Viver em companhia de outra pessoas significa
que nem sempre se pode ter, na ocasião desejada,
exatamente aquilo que se quer ou se precisa.
significa que, as vezes, nosso sentimento de paz
pode sofrer uma interrupção.
De menor ou de maior importância.


Algumas pessoas tentaram viver isoladas
para que sua paz fosse completa.
Mas isso quase nunca dá certo.
Elas se sentem solitárias -
e na solidão não há paz.


Que fazer quando as necessidades ou desejos das
pessoas parecem não se harmonizar?


Pode haver discussões, palavras irritadas, silêncios
- ou até mesmo brigas.
Isso pode durar muito tempo ou pouco tempo.
Até  um dos lados ganhar.
Até conseguir o que quer ou precisa
e o outro lado desistir.


Aí, a paz se interrompe.


Mas pode acontecer algo completamente diferente.
Um outro tipo de discussão
em que ambos os lados explicam o que querem ou
precisam e por que razão...
Em que um escuta o que o outro tem a dizer.
Em que trabalham juntos na solução do problema,
de modo que ambos os lados possam ter aquilo
que querem e precisam -
pelo menos em parte...


Às vezes, pessoas alheias ao problema
podem ajudar a resolve lo
Dizer se um dos lados está sendo injusto
ou infringindo as regras do debate.


Podem sugerir maneiras de resolver o problema
de modo que a paz não se interrompa.


E às vezes,
entre dois caminhos inconciliáveis,
pode se encontrar um terceiro caminho.
Diferente do que a principio se queria ou precisava.
Mas bom para ambos os lados.


O terceiro caminho talvez até seja melhor para
todos! E o conflito pode ser o começo
de algo novo bom.


Mas o que acontece quando não se acha um terceiro
caminho?
Quando, depois de ter falado, ouvido, pensado...
as pessoas não conseguem  harmonizar seus desejos
ou necessidades?


Ainda assim há outras opções.
Os dois lados podem concordar em afastar se
de modo que nenhum obtenha o que queria a
princípio.
Ou podem fazer um acordo sobre outras coisas que ambos desejem ou necessitem.


Há sempre opções possíveis.


Algumas podem ameaçar a paz,
outras protegê-la.


A cada dia, as pessoas fazem opções de paz
em casa, na escola, no trabalho...


Suas opções afetam os outros, tanto quanto a elas
próprias. (...)


(...) Quando se pensa em quanta dor o rompimento 
da paz tem causado
às famílias, comunidades, países e nações
do mundo todo,
em todos os tempos...


Tem que valer a pena.
A paz tem de ser  o melhor caminho.


Certas pessoas só pensam em paz para si próprias.
Não se importam com aquilo que os outros querem
ou precisam.
Tentam ficar encerradas em seus refúgios de paz,
deixando de fora os problemas das demais pessoas.
talvez isso dê certo durante algum tempo - ou até
durante bastante tempo.
mas, no fim, a unica esperança de tempos de paz
duradoura em nossos lares e comunidades,
em todos os países do mundo - 
é a paz de uma paz que seja verdadeira para todos.


Ela só poderá começar a acontecer
quando mais pessoas trabalharem para que os
outros tenham as coisas que precisam
e pelo menos algumas das coisas que desejam.


Quando mais pessoas trabalharem para assegurar
que todos recebam um tratamento justo.


Ao longo da História, houve muitos pacifistas -
pessoas que trabalharam em favor da paz
tentando tornar a vida melhor para os outros.
trabalharam para que se mudassem as leis e se
partilhassem as coisas de modo mais justo.
A fim de que todos - fossem quem fossem e de onde
fossem- pudessem ter a oportunidade de viver bem.


Ser pacifista significa muitas vezes dizer:"Não!"
Isso pode dar origem a um conflito.
Por que se você acredita que algo é errado ou injusto
- terá talvez de falar e agir.


Mas há muitas maneiras diferentes de falar e agir.
Algumas tem, mais do que outras, possibilidades de
trazer mudanças pacíficas.


o mundo é cheio de mudanças.
mudam as idéias e as crenças, mudam as maneiras
de viver, até o mundo natural muda -
em nossa própria época
em todas as épocas da História.


E nossas idéias do que precisamos
e particularmente desejamos...
mudam também.(...)



devemos pensar em conviver pacificamente com a terra.
Preocupar se com os problemas do mundo
e mesmo enfrentar os seus próprios problemas
não quer dizer que você possa mais ter paz.


Há um tipo especial de paz que vive dentro de você.
Algumas pessoas sentem esse tipo de paz
mesmo em situações de muita dor, medo ou perigo.


diversas filosofias e religiões
pregam essa 'paz" interior.
E como ficar em paz com o mundo.


Paz
não é um intervalo entre tempos de luta
e um espaço onde nada acontece.


Paz
é algo, que
vive,
cresce,
se espalha,
algo que precisa ser cuidado.




Como ser um pacifista


Entre para um grupo de paz.
Informe se a respeito do que está acontecendo no
mundo à sua volta.
Informe se a respeito das diferentes maneiras de
 viver e pensar.
Envolva se nas decisões feitas em seu nome por
pais, professores, conselheiros, políticos...


Mas, primeiro que tudo...
Informe se a seu próprio respeito,
por que você pensa, crê, sente, e age como o faz.
Aprenda a ouvir
e a ver as coisas de outro ponto de vista.
Aprenda a resolver pacificamente os problemas de
sua própria vida - primeiro que tudo.


Isso por que 
a paz começa com você.
No seu quintal.
(...)
Katherine Scholes. Tempos de paz.Tradução de José Paulo Paes, SÃO Paulo, Global, 1999.

5 comentários:

Xênia da Matta disse...

Eu sou mais uma pela PAZ:

Xenia da Matta Pierotti

Principe Encantado disse...

"E às vezes,entre dois caminhos inconciliáveis, pode se encontrar um terceiro caminho.
Diferente do que a principio se queria ou precisava.
Mas bom para ambos os lados."

Sensacional sua matéria amiga, parabéns
Abraços forte

Massoterapeuta no rio de janeiro disse...

Xenia ,
muito linda sua mensagem !
Sempre que se fala em paz ,
não podemos nos esquecer , que a paz tem que nascer primeiro no interior de cada um . Daí ela espalha .

A paz coletiva , é reflexo da paz individual . E a base da paz é o amor.

abs
Francisco

Sissym disse...

A paz de espirito é a melhor coisa do mundo. Andar em paz, transitar em paz, é a segurança que devemos ter do lugar onde vivemos. Parece que tudo isso tem sido utópico, está deixado nas páginas de anos dourados que parecem fazer parte da ficção.

Eu sou pela paz. Vamos semear este pedido.

Querida, veja: http://ribeirobr.blogspot.com/2010/07/seja-forte.html

Fará bem a vc e a todos. É uma lição de vida.

lison disse...

Que Post Fantástico!
Amiga XENIA:
Gostei da aulinha sobre a Paz, elaborada por Ketherine Scholes, todas as explanações em variáveis obedece a uma cadência com uma riqueza de lições extraordinárias. Agora, eu acho que a paz se encontra dentro de cada um de nós. Ouvir a intuição, exercitar mesmo em sonhos o mestre interior é erguer a flâmula cobiçada. Ouvir o de voz fiel é passar a conviver em paz e poder até levá-la para o quintal!
Parabéns por mais uma excelente matéria!
Abraços,
LISON.