Mensagem do dia

Estude! Saber é o maior diferencial que existe!

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Fazendo as coisas certas, pelos motivos certos!





Eu e a minha mania de criar atalhos para caminhos que ainda tenho a percorrer.

Ah, maldita preguiça de passar por estágios, queimando etapas essenciais para o meu crescimento mental, emocional e espiritual.
Minha dificuldade de seguir em linha reta é quase inacreditável. No passado, foi este imediatismo que me meteu em apuros.

A dificuldade de seguir regras, de esperar o tempo certo, revelou em mim o egoncentrismo.

Aquela mania de dar o meu "jeitinho" para tudo, foi o motivo de tantas e tantas insanidades.
O antigo e erroneo pensamento de achar que posso criar um fim alternativo para cada cena da minha vida, me tirava os pés do chão.
Sou teimosa, pretenciosa e ainda hoje, se eu permitir, viajo no meu mundinho de Bob.

Preciso aprender a cada dia esperar o tempo certo para as coisas.
Preciso aprender a traçar metas, fazer a minha parte e esperar os resultados dos meus esforços, para que as coisas comecem a acontecer. E, se, o resultado não for da maneira como esperei, simplesmente tenho que aceita-lo e tentar de novo.

Prepotência, arrogância, autoritarismo nunca me levaram a nada. Minhas ideias mais brilhantes me levaram a usar droga. Meus "achismos" me levaram a cometer muitos enganos...

Quantas vezes fiz as coisas a meu modo e falhei...
Quantas vezes busquei resolver as coisas no peito, no grito e coloquei tudo a perder...

Tenho que aprender a sair da frente e deixar Deus passar.

Ou estou dentro do sistema ou estou fora, não existe meio termo nem barganha.
Não posso ficar achando que posso passar por cima das pessoas para alimentar o meu bel prazer.

As pessoas se cansam dos meus comportamentos egoístas e eu também...

Por que é tão difícil fazer as coisas certas pelos motivos certos? Ah, talvez seja pelo fato de ter feito errado por tanto tempo. Eu me acostumei a andar pela linha sinuosa da sensação de estar me dando bem em alguma coisa. Me habituei a me sentir esperta. Quando passava a frente de pessoas que estavam cumprindo etapas, eu me vangloriava.


 Mas, na verdade, agindo com deslealdade com os outros, eu estava perdendo todo o meu respeito próprio e deixando de aprender a fazer as coisas com acertividade.

Ah, santa esperteza que roubou a inocência dos meus dias... Que me impediu de crescer e agir certo principalmente comigo mesma.
Vejo hoje que eu sabotei a minha vida.
Eu me coloquei diante a emaranhados de problemas com a minha mania de achar que tudo sei, tudo posso, é tudo comigo mesma...

Através destes comportamentos, fechei portas, perdi pessoas, e quase me perdi.
Sei que hoje me foi retirado o véu da ignorância. Sei que devo incluir no meu contexto de vida um comportamento afável, educado, amoroso comigo e com o meu próximo. 


Já não importa se agindo assim levarei um tempo maior para alcançar minhas metas. Mas, pelo menos, estarei certa de que estou dando o meu melhor em prol do meu crescimento pessoal e interpessoal.

Como é bom o sabor das conquistas. Como vale a pena saber que cheguei onde cheguei, sem pisar nas pessoas e sem atalhos.

Passei tudo que tinha que passar. Amarguei, reclamei, pensei em desistir, mas só pensei, não desisti e nem desisto...

Cumpri o tempo e não passei por cima do direito dos outros, nem feri os meus.
Me lancei a recuperação, sabendo que ela dependia de mim e do quanto eu estava disposta a mudar.

Parar de usar droga não é difícil, mas se manter limpa e no caminho da recuperação, é bem trabalhoso.

Quem pensar que recuperação é só tapar a garrafa, grampear o papel e apagar o cigarrinho do capeta, está se enganando...
Para se recuperar é preciso muito mais do isso... É preciso uma mudança radical de comportamento.
É preciso mudar o pensamento distorcido por anos de adicção, para mudar o sentimento.
É preciso abrir mão da própria vontade agora, para colher os louros da vitória lá na frente.
É preciso engolir urubu com pena e tudo e matar um leão por dia.
É preciso até mesmo dar razão a uma pessoa, mesmo sabendo que estamos certos. Pois, ao darmos a razão a quem a deseja tanto, ficamos com o aquilo que realmente interessa, que é a felicidade.

Se recuperar, não é dar a outra face quando somos feridos, mas é saber sair de cena, abandonando aquilo que nos faz mal.
É aprender que a raiva só é ruim para quem sente.

É saber que a nossa doença se alimentará daqueles sentimentos que mais cultivarmos.
Existe dentro de nós um cachorro branco e um preto. Eles representam o bem e o mal de cada um. Aquele que suprirmos melhor, se desenvolverá mais depressa.
Existe dentro de nós um médico e um monstro. Nós somos responsáveis pela nossa recuperação e também somos responsáveis por manter esse monstro preso. Esse monstro é a adicção. É tudo aquilo que no passado nos levou até as drogas. É preciso banir o monstro, não alimenta-lo com velhos ressentimentos e todos aqueles comportamentos que fizeram de nós quem somos. Seres vacilantes e inseguros.

Hoje, podemos sentar com calma e rogar ao Deus da nossa compreensão por orientação em nossa caminhada. Podemos modificar tudo aquilo que quisermos, sem ter que usar droga.

Podemos nos transformar em alguém especial e se encaixar novamente na sociedade.
Devemos reparações a ela e a nós mesmos, por que lá no fundo, sabemos como é se sentir excluído.
Lubridiar os outros parece uma ideia genial a principio, mas logo o lado cômico desaparece e temos que arcar com o amargo das consequencias.
Sei que em nossa adicção prejudicamos muita gente, mas também prejudicamos a nós mesmos.
Toda ação tem reação. Tudo que fizermos de bom ou ruim refletirá em nós, é só uma questão de tempo. Ficaremos respingados com tudo que jogarmos contra os outros.
Hoje, quero mudança em minha vida. Quero mudar primeiramente por mim.
Quero ser uma pessoa melhor, mais madura e bem mais consciente do meu eu.
Quero coisas boas, novas e sensatas.

Não quero mais viver a margem da sociedade, nem na linha entre a loucura e a razão.
Não quero ser "esperta", Só quero ser eu mesma.
Quero fazer parte da grande roda da vida. Sabendo que ela gira e gira e não pára nunca.
Não quero ter a sensação de estar tentando subir em uma escada rolante pelo lado contrário. Quero subir os degraus pelo lado certo da escada, da maneira certa, sem atalhos...

Como é bom vivenciar as minhas conquistas pelos méritos da minha total consciência de meus atos e por merecimento.
Só por hoje...

Darléa Zacharias
(Texto do livro" O passageiro da agonia",

Nenhum comentário: