Mensagem do dia

Estude! Saber é o maior diferencial que existe!

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Aos educadores meu pedido: Não improvisem ...

Comentário: A arte da improvisação de Claudio Moura Castro
Análise do texto :A arte da improvisação Claúdio de Moura Castro
Veja 12/01/11



Nós professores estamos em férias e o momento é propício para o comentário acerca das aulas dadas de improviso feitas pelo autor que agrava ainda mais os péssimos resultados dos índices educacionais do nosso país.

Mexe em uma ferida que sangra desde sempre na história da educação brasileira: o despreparo dos professores em sala de aula, bagagem essa que é trazida das escolas de curso superior, ou o descaso existente em uma porcentagem assustadora dos que não entendem que ensinar exige disciplina e compromisso para com a profissão.

Improvisar é uma arte que demanda conhecimento acerca do assunto a ser abordado.

Nas empresas privadas os profissionais são altamente cobrados no quesito responsabilidade para com o trabalho a ser executado.

Por que na educação tem que ser diferente?

Quando o professor vai entender que ele trabalha com seres humanos, com alunos que sabem qual o professor que ensina e o que não sabe nem sequer improvisar?

Dar uma aula, elaborar uma avaliação e saber entender a conseqüência do resultado das mesmas exige mais que improviso. Exige competência e planejamento. O tempo da decoreba foi deixado para trás por um momento histórico que o conhecimento ocorre em uma velocidade avassaladora e exige dos alunos habilidades de interpretação de textos, gráficos, etc.

É necessário um maior comprometimento com a educação do nosso país por parte de todos os envolvidos no processo educacional.

Parabéns Claudio pela sua capacidade em entender e explanar de forma tão clara esse grave problema que envolve a educação do nosso país e dar dicas de como nós podemos usar desse momento de descanso para refletir sobre a arte de ser um bom professor e que o sucesso da educação brasileira é um processo coletivo..

Caro Claudio, agradeço pela competência usada para tratar de um assunto tão sério.

O descaso nas escolas públicas é grande. Sou supervisora pedagógica e tive a oportunidade de fazer muitos cursos de capacitação.

Há momentos que sinto vergonha da minha profissão. Você não tem noção do que é trabalhar em uma escola pública.

Se você procura fazer o seu trabalho com seriedade encontra dificuldade de relacionamento entre os colegas de trabalho que não seguem a mesma linha de trabalho.

Os alunos estão precisando de bons professores. Que tenham paciência ao ensinar, que saibam parar uma aula quando um aluno vem com uma pergunta que foge do seu planejamento ou conteúdo do dia e aí sim, improvisar, redirecionar a aula de forma consciente e produtiva.

A maioria dos professores não tem o hábito da leitura e ler todos os tipos de livros para saber conversar sobre diversos assuntos. A impressão que dá é que isso é responsabilidade só do professor de História. Providenciar aulas motivadoras em um mundo com uma tecnologia assustadora é imperativo.

O Estado também tem grande parcela de culpa no fracasso das nossas escolas. Faltam profissionais na área administrativa e pedagógica com competência para gerir uma escola, para delegar tarefas e trabalhar em equipe.

O que estou fazendo agora é um desabafo motivado pelo seu artigo, pois ainda acredito que a escola pública pode melhorar, mas sei que isso será um processo lento.

Nossos adolescentes estão indo para a escola sem trazer na bagagem uma estrutura familiar que ajude no processo educacional e nós os professores não estamos preparados para enfrentar tantos desafios que permeiam o ambiente escolar como as drogas, a violência, o analfabetismo e o desinteresse.

Sabe o que é ouvir de pais de alunos entre 10, 11, 12 anos com problemas de socialização dentro da escola a famosa frase: “ Não sei mais o que fazer com o meu filho”?

E nós o que faremos?

Eles são o nosso futuro, construtores das mudanças que terão que ocorrer no nosso país.

Acredito que ensinar é um dom. Sinto que nasci professora. O que faço todos os dias é buscar melhorar o meu desempenho.

Gosto quando volto para a casa e sinto que faltou alguma coisa naquele dia de trabalho, pois isso me faz buscar cada vez mais o meu aperfeiçoamento profissional.
Faço questão de desabafar. Falar da minha indignação diante de tudo o que observo no ambiente escolar.

Há braços, Xênia da Matta

Um comentário:

aconteceuquandoeueracrianca disse...

Olá !
Eu gostei muito do tema abordado e do modo como o fez...
Estudei em escolas públicas e sei que a situação é lamentável mesmo.
Saiba que uma pequena chama de esperança se acende quando nos deparamos com pessoas responsáveis como vc ! Um abraço !