Mensagem do dia

Estude! Saber é o maior diferencial que existe!

sábado, 12 de março de 2011

A Criança e a Poesia



A poesia é o texto escrito ou falado, que apresenta ritmos e rimas. É um tipo de texto que atrai muito as crianças, pois os criados para as mesmas apresentam um caráter lúdico que ajudam na elaboração e orientação didática da sala de aula. 
Normalmente, as poesias promovem o apreço pela leitura e o interesse pelos textos escritos. A poesia mexe com o imaginário da criança, levando-a a expressar desejos, sentimentos, descobrindo que se pode brincar com as palavras.

Nas classes de educação infantil é muito comum o trabalho com parlendas e trava-línguas, mas a partir do primeiro ano do ensino fundamental esses textos vão perdendo espaço para textos informativos ou histórias que tenham fundo moral.

Porém, trabalhar com a poesia na sala de aula é uma excelente oportunidade de trazer o romantismo de volta para o mundo, dando a oportunidade de a criança desvendar os gracejos que as mesmas apresentam.

Nas poesias de Vinícius de Morais, mais especificamente na obra A Arca de Noé, os textos são engraçados e retratam a simplicidade da vida dos animais.

Através desse material, o professor poderá explorar não apenas o texto escrito, mas enriquecer suas aulas com as músicas que compõem a obra.

A metodologia a ser utilizada poderá ser através de pesquisas sobre o assunto, apresentação de livros e das músicas. As crianças poderão montar um caderno poético com desenhos que representem as poesias, além de escreverem as mesmas, mudando as rimas, dando outro final para as mesmas. Pinturas de telas, confecção de cartazes individuais e coletivos, interpretações teatrais, serão recursos que o professor poderá utilizar para enriquecer o trabalho.

As atividades poderão variar com a montagem de jogos de memória, letras do alfabeto a partir das letras iniciais dos nomes dos animais, atividades matemáticas, listagens, adivinhações, escritas espontâneas, baralho do mico, colagens, mímicas que representem os animais, sequências lógicas, dentre várias outras.

Os recursos didáticos irão depender de aparelho de som, para tocar o referido CD da obra, televisão e DVD sobre a obra, internet para as pesquisas, máquina fotográfica para registrar os melhores momentos, livros infantis, lápis de cor, giz de cera, tintas diversas, revistas para recortes, papéis variados, além de sucatas e outros.

A avaliação do trabalho deverá ser contínua, onde a criança é observada em todas as etapas que envolvem o projeto, sua participação e envolvimento com as atividades, o interesse em levar coisas novas e materiais que ainda não foram discutidos ou apresentados, o crescimento da mesma diante das atividades, as etapas que conseguiu dominar e vencer, a criatividade, o respeito aos colegas e às regras estabelecidas pelo grupo e professora, além da aquisição de outras construções.

Ao final do trabalho, o professor terá mobilizado o grupo para a importância desse tipo de portador textual, o quanto é gostoso uma leitura ritmada e com rimas, terá desenvolvido a capacidade auditiva dos alunos, além de ter acrescido contato com textos que desenvolvem competência e habilidades linguísticas específicas.

Por Jussara de Barros
Graduada em Pedagogia

Um comentário:

ebraelshaddai disse...

Xênia, eu comecei a escrever poesias na escola, até hoje de forma amadora. Eu, claro, já lia há muito tempo, eo que me ajudou muito foi o gosto por História Geral, pois esimula a imaginação da criança, principalmente quando trata de mitos e lendas.

Meu primeiro livro de poesias foi Os Lusíadas, de camões. Claro, não cheguei a ler ele todo, pois é muito extenso. Mas me ajudou a me acostumar com as métricas clássicas e arranjos de estrofes mais usados.

Daí vieram a leitura de quadrilhas, sonetos e estilo livre.

Música, familiaridade com a gramática e um bom dicionário de Língua Portuguesa de bolso. Foram as primeiras 3 ferramentas que utilizava.

Bjs e ótima semana!